Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Darci Lermen reúne 8% do eleitorado local em lançamento de pré-candidatura a prefeito

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A reunião de lançamento da pré-candidatura do gaúcho Darci Lermen (PMDB) para ocupar a cadeira mais cobiçada do interior do Pará foi, de acordo com correligionários, “um evento triunfal”, pela quantidade de pessoas que o ex-prefeito de Parauapebas conseguiu arrebanhar na noite do último sábado (18) e em relação à qual ele próprio se diz radiante.

Nas contas da coordenação política do evento, estiveram presentes ao Centro de Convenções da Igreja Assembleia de Deus, no Bairro Vila Rica, pelo menos 12 mil simpatizantes. Para chegar aos números, os organizadores fizeram uso do mesmo padrão de cálculo utilizado pela Polícia Militar para espaços com grades aglomerações.
Outra multidão era vista do lado de fora e não arredou o pé até o encontro se encerrar. Era tanta gente, de fato, que as imediações do Centro de Convenções tiveram de ser interditadas.


Ao se confirmar os números da organização, é equivalente dizer que 08% do eleitorado do município, calculado em 150 mil pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), foram prestigiar o lançamento da pré-candidatura de Darci Lermen. Ele, aliás, conta com apoio maciço dos partidos PC do B, Rede Sustentabilidade, PV, PSB, PR, PTN, PTC, Pros, PMB, PRB e PTB, aos quais agradeceu pela aliança.

Além de grande participação popular, o encontro contou com a presença de políticos peemedebistas, como o deputado estadual João Chamon, o prefeito de Curionópolis Wenderson Chamonzinho e a vereadora de Parauapebas Eliene Soares, além de lideranças locais e representantes de outras agremiações políticas, que juntas fazem o blocão de coligação de apoio a Darci.

Nas redes sociais, durante o sábado (18), Darci classificava o evento que ocorreu mais tarde como “uma luta pela retomada do crescimento de Parauapebas, por mais transparência na gestão pública”. Suas postagens nas redes sociais ganham cada vez mais curtidas, comentários e compartilhamentos, mostrando-se uma voz de incomensurável peso político e a qual os adversários não podem desprezar.

‘Nossa gente está precisando de um olhar de carinho’, diz Darci

Ao final do evento deste sábado, Darci Lermen concedeu entrevista ao Portal Pebinha de Açúcar e se declarou entusiasmado com a multidão que viu e que lotou o Centro de Convenções. “Não esperava esse tanto de pessoas. Até presumi que desses 10 mil populares, mas por essa multidão fica evidente que há muito mais que 10 mil”, surpreendeu-se Lermen, na descida do palco.

Segundo o pré-candidato, é preciso formar uma corrente de união para que a população de Parauapebas volte a ter oportunidades e, principalmente, para que o município possa retomar o crescimento. “Muitas pessoas simpatizam com o trabalho que fizemos no passado”, destaca ele, que ocupou o Executivo da segunda prefeitura mais rica do Pará entre os anos de 2005 e 2012.
“Tudo o que vimos esta noite é uma simples e clara demonstração de que nossa gente está precisando de um olhar de carinho, de um afago, de oportunidade de trabalho. Vamos lutar pela retomada de tudo isso, para que o dinheiro volte a circular e as pessoas tenham orgulho de viver aqui”, sintetiza.

DESAFIOS PARA PRÉ-CANDIDATOS

O município de Parauapebas conta com mais de 12 pré-candidatos a prefeito, em 2017, o candidato que, de fato, triunfar nas eleições de outubro deste ano terá de conviver com uma receita orçamentária em queda – provavelmente menor que a deste ano, que já é menor que a do ano passado – e com demandas sociais que não param de crescer, algumas até assustadoras, com as de ordem da segurança pública.

Hoje, o maior problema de Parauapebas talvez seja a crise no mercado de trabalho, que afeta não apenas aqui, como todo o país. O município contabiliza cerca de 40 mil pessoas com potencial economicamente ativo desocupadas e assiste, em paralelo, ao aumento gradual das taxas de violência, esta acelerada pelo desemprego.

Na área de saúde, controlar epidemias como dengue e zika, além de ampliar a oferta de leitos hospitalares por habitante, é o gargalo. Segundo o Ministério da Saúde, Parauapebas possui quantidade de leitos e de médicos abaixo do recomendado pela Organização Mundial de Saúde.

Em termos de educação, o grande desafio é destravar a vocação universitária do município, que possui poder financeiro para se igualar a Marabá (PA) ou a Araguaína (TO), que entraram no rol das cidades universitárias e já movimentam anualmente R$ 240 milhões e R$ 150 milhões, respectivamente, apenas com aportes financeiros das instituições de ensino superior e o consumo dos estudantes. Em Parauapebas, atualmente, o gasto universitário não chega a R$ 40 milhões.

Não obstante, outro grande compromisso de qualquer gestor para imediatamente deverá ser criar medidas eficazes que reduzam a dependência de Parauapebas da mineração, de maneira a preparar o município para cenários adversos, supondo que o município esgote sua principal fonte de recurso econômico (o minério de ferro) hoje.

Publicidade

Veja
Também