Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

De olho em 1.500 novos empregos, autoridades pressionam por liberação de licença do Serra Leste

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Foto: Divulgação

Ao longo do ano o prefeito de Curionópolis, Adonei Aguiar, apoiado pela Câmara de Vereadores, participou de reuniões e encontros entre a Vale e a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SEMAS) para tratar da liberação da licença de ampliação do Projeto Serra Leste, muito almejado pela população curionopolense por gerar novos postos de trabalho, são estimados 1.500 novos empregos.

A última reunião do ano para tratar do assunto se realizou nesta quinta-feira (27), em Belém, a pedido do prefeito. Participaram do encontro os vereadores de Curionópolis Paulo Higino, Francisco Aderbal, Ítalo Duarte, o titular da Semas, Thalles Belo, o secretário de integração regional do estado, Jorge Bitencort, e os representantes da Vale Lúcio Cavalli, diretor de planejamento, João, gerente de projetos e Heitor, da área de relações institucionais.


“Pedimos esta reunião para buscar um entendimento entre as partes, a Vale, responsável pelo projeto, e a Semas. Foi discutido que os relatórios ambientais apresentados pela Vale estão sendo analisados pelos técnicos da Semas e a secretaria se prontificou em, assim que concluir a verificação do procedimento apresentado, fazer os apontamentos devidos”, explicou Adonei.

Ampliação do Serra Leste

A ampliação do Projeto Serra Leste prevê a extração e o beneficiamento de 107 milhões de toneladas de minério de ferro, totalizando um tempo de vida útil de aproximadamente 11 anos. O empreendimento vai ampliar a receita da Compensação Financeira por Exploração Mineral (CFEM) para Curionópolis.

Para a implantação estão previstas uma série de ampliações das estruturas existentes e a abertura de novas estruturas – novas cavas para extração de minério, novas pilhas de disposição de estéril e nova usina de beneficiamento, bem como adequação e ampliação das estruturas de apoio existentes.

“Também estamos dialogando com a empresa para que uma das condicionantes do município para a ampliação do Serra Leste seja a construção de 35 quilômetros de asfalto da estrada de Serra Pelada”, compartilhou o chefe do Executivo.

Publicidade

Veja
Também