Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Delegados entrarão em estado de greve no Pará

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Segundo o presidente da Associação dos Delegados do Pará (Adepol), Ivanildo Santos, a categoria exige o cumprimento da Lei Complementar nº 94/2014, que garante a reposição parcelada até 2018. O acordo foi firmado entre os delegados e o governador Simão Jatene.

As duas primeiras parcelas do acordo foram pagas em 2014 e 2015. No entanto, o Governo suspendeu a 3ª parcela, referente a 2016, alegando contenção de despesas. Durante a assembleia os delegados decidiram protocolar um ofício na próxima segunda-feira, comunicando o governador sobre o estado de greve e determinando um prazo de 72h para que Jatene se posicione sobre a reivindicação. “Se o governador não sinalizar com uma negociação, entraremos em greve por tempo indeterminado”, informou o presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia do Pará, João Moares.


LEI

Segundo ele, o Governo está usando de má fé ao suspender o pagamento, uma vez que a aprovação da Lei garante a previsão orçamentária anual. Os delegados também se sentem prejudicados já que, pelo acordo, o Governo retirou, no ano passado, o abono de R$780 da categoria para passar a efetuar a reposição salarial em uma única parcela ao ano. Nos anos anteriores o pagamento era realizado de duas vezes. “Exigimos o cumprimento da Lei e que o governador Jatene cumpra o que prometeu à categoria”, afirma João Moraes.

Na reunião de ontem também foi decidido que os delegados não vão aceitar tirar plantão remunerado, caso a greve seja deflagrada. No entanto, a redução do atendimento ao público só será deliberado na próxima assembleia geral, que deve ocorrer na quinta-feira (7).

Reportagem: Leidemar Oliveira/DOL

Publicidade

Veja
Também