Desembargador determina que Netflix retire Especial de Natal do Porta dos Fundos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O desembargador Benedicto Abicair, da 6ª Câmara Cível do Rio de Janeiro, determinou nesta quarta-feira (8), que a produtora Porta dos Fundos e a Netflix retirem do catálogo da plataforma de streaming o “Especial de Natal Porta dos Fundos: A Primeira Tentação de Cristo”.

Em sua decisão, o magistrado alega que “as consequências da divulgação e exibição da ‘produção artística’ (…) são mais passíveis de provocar danos mais graves e irreparáveis do que sua suspensão, até porque o Natal de 2019 já foi comemorado por todos”.


O pedido da retirada da peça cinematográfica havia sido feito pelo Centro Dom Bosco de Fé e Cultura e foi negado em primeira instância.

Em sua justificativa final para conceder a liminar, Abicair afirma que “mais adequado e benéfico” para a sociedade brasileira, que segundo ele é majoritariamente cristã, “recorrer-se à cautela, para acalmar ânimos”.

O especial de Natal do Porta dos Fundos causou polêmica com entidades cristãs desde o fim do ano passado. O argumento é que a produção mostraria Jesus homossexual. Ainda no final de 2019, a produtora sofreu um ataque por conta do programa. Coquetéis molotv foram jogados na sede dos criadores de conteúdo e quase causaram um incêndio. Um dos suspeitos pelo atentado, Eduardo Fausi, teve sua prisão decretada, mas está foragido na Rússia.

Publicidade

veja também