Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Dia de protestos acontece pelo país

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Conforme comunicado do FNL (Frente Nacional de Lutas) à imprensa, enviado no dia 5, diversos pontos foram alvos de protestos neste dia de comemorações cívicas, 7 de setembro. Os atos ocorreram nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso e Pará, tendo como principais pontos, rodovias, ferrovias e acessos a áreas de mineração.

No sul e sudeste do Pará os alvos foram as Rodovias BR-155 (próximo a Marabá); BR-153, próximo a Dom Eliseu; e PA-160 (entre Parauapebas e Canaã dos Carajás); a portaria do Salobo; a EFC – Estrada de Ferro Carajás (nas proximidades da Palmares); e a barragem de Tucuruí.


Além de estradas e rodovias, a Regional do INCRA – Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, foi ocupada e ali os manifestantes pedem a exoneração do diretor Asdrubal Bentes e toda a diretoria; sob o argumento de que eles não atendem as expectativas dos trabalhadores rurais.

 

Entre outras pautas, os manifestantes reivindicam:

Infraestrutura para toda região Sul, Sudeste, Xingu e Dom Eliseu; aquisição de patrulhas mecanizadas; instalação de industrias de derivados de leite e farinheiras; perfuração de poços artesianos profundos nas vilas encrustadas nos Projetos de Assentamentos; repasse de parte do CEFEM para ser aplicado na região; criação e instalação urgente de uma Unidade Avançada do INCRA em Parauapebas, para atender aproximadamente 20 mil famílias assentadas nos municípios de: Eldorado do Carajás, Parauapebas, Curionópolis, Canaã dos Carajás Sapucaia e Marabá;

Em Parauapebas – A ocupação da Rodovia PA-160 se deu na madrugada de hoje, quinta-feira, 7, na ponte do rio Rio Verde, onde dezenas de famílias montaram acampamento sob a ponte, construindo barracas para suas respectivas famílias e ocupando a rodovia com a queima de pneus e exposição de faixas.

Por ser próximo de duas cidades não formou grande congestionamento, pois ao notar o bloqueio, os motoristas voltavam para a cidade de acordo com o lado que se encontravam do bloqueio (Parauapebas ou Canaã dos Carajás).
Já na EFC (ferrovia) os trens de carga ficaram parados e o trem de passageiros só deve fazer seu itinerário após a liberação dos trilhos.

Reportagem: Francesco Costa / Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também