Dia de protestos acontece pelo país

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Conforme comunicado do FNL (Frente Nacional de Lutas) à imprensa, enviado no dia 5, diversos pontos foram alvos de protestos neste dia de comemorações cívicas, 7 de setembro. Os atos ocorreram nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso e Pará, tendo como principais pontos, rodovias, ferrovias e acessos a áreas de mineração.

No sul e sudeste do Pará os alvos foram as Rodovias BR-155 (próximo a Marabá); BR-153, próximo a Dom Eliseu; e PA-160 (entre Parauapebas e Canaã dos Carajás); a portaria do Salobo; a EFC – Estrada de Ferro Carajás (nas proximidades da Palmares); e a barragem de Tucuruí.


Além de estradas e rodovias, a Regional do INCRA – Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, foi ocupada e ali os manifestantes pedem a exoneração do diretor Asdrubal Bentes e toda a diretoria; sob o argumento de que eles não atendem as expectativas dos trabalhadores rurais.

 

Entre outras pautas, os manifestantes reivindicam:

Infraestrutura para toda região Sul, Sudeste, Xingu e Dom Eliseu; aquisição de patrulhas mecanizadas; instalação de industrias de derivados de leite e farinheiras; perfuração de poços artesianos profundos nas vilas encrustadas nos Projetos de Assentamentos; repasse de parte do CEFEM para ser aplicado na região; criação e instalação urgente de uma Unidade Avançada do INCRA em Parauapebas, para atender aproximadamente 20 mil famílias assentadas nos municípios de: Eldorado do Carajás, Parauapebas, Curionópolis, Canaã dos Carajás Sapucaia e Marabá;

Em Parauapebas – A ocupação da Rodovia PA-160 se deu na madrugada de hoje, quinta-feira, 7, na ponte do rio Rio Verde, onde dezenas de famílias montaram acampamento sob a ponte, construindo barracas para suas respectivas famílias e ocupando a rodovia com a queima de pneus e exposição de faixas.

Por ser próximo de duas cidades não formou grande congestionamento, pois ao notar o bloqueio, os motoristas voltavam para a cidade de acordo com o lado que se encontravam do bloqueio (Parauapebas ou Canaã dos Carajás).
Já na EFC (ferrovia) os trens de carga ficaram parados e o trem de passageiros só deve fazer seu itinerário após a liberação dos trilhos.

Reportagem: Francesco Costa / Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

veja também