Dia do cooperativismo feminino e semana de combate à depressão serão inseridos no calendário oficial de Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Dois projetos, de autoria da vereadora Eliene Soares (MDB), que criam e inserem novas datas no calendário oficial de eventos do município, foram aprovados na sessão ordinária de terça-feira (24) da Câmara Municipal de Parauapebas.

Cooperativismo feminino


Foi por meio do Projeto de Lei nº 54/2020 que a parlamentar propôs instituir o Dia Municipal do Cooperativismo Feminino, para ser comemorado, anualmente, no último sábado do mês de agosto.

A proposição determina a inserção da referida data no calendário oficial e estabelece que o Poder Executivo promova atividades relacionadas ao cooperativismo feminino, envolvendo entes públicos e privados, visando divulgação e incentivo a este modelo de negócio.

Na justificativa do projeto, Eliene Soares argumenta que a criação do Dia do Cooperativismo Feminino é uma forma de estimular e incentivar a entrada de mulheres neste ramo de negócio, garantindo cada vez mais igualdade de gênero e representatividade.

“As cooperativas se apresentam como alternativa eficaz para o empreendedorismo e para o empoderamento feminino, contribuindo decisivamente para geração de oportunidades e renda, para a inserção socioeconômica e para a redução de desigualdades. Ressalte-se que as cooperativas melhoram a capacidade de empoderar as mulheres, colaborando com a sociedade civil e apoiando a voz delas nos processos de sensibilização social, formulação de políticas públicas e inserção no mercado de trabalho”, enfatizou.

Combate à depressão

Já o Projeto de Lei nº 62/2020 institui no âmbito do município de Parauapebas a Semana da Conscientização sobre a Depressão, a ser realizada, anualmente, na semana do dia 15 de setembro, com o intuito de prevenir e combater este mal.

O projeto prevê a realização de debates, palestras e eventos afins com especialistas que esclareçam sobre os tipos de depressão catalogados, diagnósticos e formas de tratamento existentes; e criação e divulgação de políticas públicas que auxiliem a população, especialmente a de baixa renda, na busca por acompanhamento especializado e difusão dos avanços da ciência na busca de tratamento eficaz para a depressão.

O Poder Executivo poderá firmar convênios e parcerias com entidades e instituições que tratem de depressão, com vistas à implementação de atividades, palestras e afins que deem efetividade à semana de conscientização.

“A instituição desta semana tem como objetivo alertar, debater e ajudar a identificar indivíduos com depressão e melhorar o conhecimento a cerca do tema, gerando desmistificação de falsas crenças e estereótipos. Assim será possível, no futuro, termos dados reais em âmbito local sobre a amplitude da doença e de quem sofre dela, para intervenção em diagnóstico preciso. Afinal, a depressão é tratável e muitos pacientes se recuperam”, ressaltou Eliene Soares.

Tramitação

Os dois projetos foram analisados pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação, que emitiu pareceres favoráveis à aprovação de ambos. Os vereadores seguiram a orientação e aprovaram as matérias por unanimidade.

As proposições serão enviadas para sanção do prefeito Darci Lermen e entrarão em vigor na data em que forem publicadas.

 

Publicidade

veja também