Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Disque-Denúncia completa 20 anos de existência no Brasil com serviços importantes em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Completando 20 anos de existência neste próximo sábado (1º de Agosto), o Disque-Denúncia do Rio de Janeiro, gerenciado pela ONG Instituto MOV RIO, já recebeu mais de 2 milhões, cento e cinquenta mil denúncias sobre diversos tipos de crimes. Meio milhão dessas denúncias foi encaminhado de forma imediata às autoridades.

Vale reforçar que o Disque Denúncia do RJ foi o pioneiro no Brasil e, depois de implantado na capital fluminense, a equipe acabou prestando consultoria e gestão para a implantação de outras centrais no Brasil e no mundo:


* Pará (Marabá e Parauapebas)
* Maranhão (São Luiz)
* Pernambuco (Recife e Caruaru)
* São Paulo (Campinas)
* Espírito Santo (Vitória)
* Goiás (Goiânia)
* Minas Gerais (Belo Horizonte)
* Rio Grande do Sul (Porto Alegre)
* Bahia
* Argentina (Córdoba)
* Chile (Santiago)

Em duas décadas de existência, o Disque Denúncia do RJ não se limitou a receber denúncias só do Estado, tanto que, em 20 anos, cidades como São Paulo (1690), Minas Gerais (1581), Espírito Santo (500), Bahia (255), Ceará (216), Paraíba (212), entre outras, já denunciaram crimes naquelas localidades à central sediada no Rio.

Evoluindo ano a ano, o Disque-Denúncia passou a atuar em várias frentes, como o “Linha Verde”, que recebe denúncias sobre crimes ambientais; o “Núcleo de Violência Doméstica”, onde é possível denunciar abusos contra crianças, contra as mulheres e idosos (direitos humanos); o programa “Procurados”, que divulga os principais criminosos foragidos do Estado do RJ; além do programa “Desaparecidos”, que é parte das ações do Disque-Denúncia na área de direitos humanos, a fim de auxiliar na identificação e localização de pessoas desaparecidas.

A ORIGEM DO DISQUE DENÚNCIA

No início dos anos 90, o Rio de Janeiro vivia uma crise na segurança pública. Os índices de sequestro eram os mais elevados do país, impactando nossa economia com a transferência de empresas para outros estados.

Lideranças empresariais e comunitárias se reuniram para enfrentar o problema e para ajudar a combater este tipo de crime, o Disque-Denúncia foi criado como uma central comunitária de atendimento telefônico destinada a receber informações anônimas da população, baseada na experiência internacional do Crime Stoppers.

O Disque Denúncia cumpriu seu objetivo e contribuiu para o fim definitivo dos sequestros no Rio de Janeiro e significativa redução da violência nessa modalidade de crime. Porém, ao longo do período, a população começou a utilizar o canal como ferramenta de denúncias de outras modalidades criminais e, dessa forma, o canal foi ampliando cada vez mais suas atividades e seus serviços à população, construindo sua credibilidade em cima da garantia do Anonimato e da eficaz intermediação entre as denúncias feitas pela população e a cobrança e comunicação de resultados, através de estreita parceria com a Imprensa.

DISQUE DENÚNCIA MARABÁ E PARAUAPEBAS

O Disque Denúncia que atende todo Sudeste do Pará, que funciona nos mesmos moldes do Disque Denúncia do RJ, existe há 5 anos e nesse tempo já recebeu mais de 115 mil denúncias sobre diversos crimes, sendo os principais:

Substância Entorpecestes 24.76%,
Perturbação da Ordem Pública 16%,
Crimes Contra a Pessoa 15.17%,
Crimes Contra o Patrimônio 11.68%,
Crimes Contra Criança e o Adolescente 5.39%,
Outros tipos de crimes 14%

Ajudou a polícia a prender 591 e deter 288 criminosos, 12 unidades de armas fogo revólver calibre 38 e 46 munições, 5 pistolas .40, 156 munições, 9 espingardas, substância entorpecentes: 1.121 gramas de crack, 950 pedras de crack, 1.650 gramas de maconha e 150 pedras oxi, 2 balanças de precisão, além de conseguir resgatar materiais apreendidos como: 38 máquinas caça-níqueis, 706 celulares, 8 computadores, 26 motos e 58 veículos.

A Central do Disque Denúncia atende de segunda a sábado das 8h ás 20h, pelos telefones 3312-3350 Marabá, 3346-2250 Parauapebas ou pelo aplicativo whatsapp 98198-3350 ANONIMATO GARANTIDO.

Publicidade

Veja
Também