Distrito Industrial de Parauapebas ganhará mais seis empresas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O Distrito Industrial de Parauapebas já prepara o terreno para receber mais seis empresas de médio porte, que irão gerar, cada uma, entre 60 e 100 empregos formais. “O processo de instalação está adiantado e, em breve, essas empresas irão abrir suas portas para contratação de trabalhadores”, diz o secretário municipal de Desenvolvimento (Seden), Mariano Junior, para quem a queda no índice de empregos em Parauapebas registrado pelo Caged “é um ciclo que logo será superado”.

Conforme observado pelo titular da Seden, muitos trabalhadores contratados em dezembro pelo comércio, em virtude das festas de final de ano, são dispensados. Além disso, aponta o secretário, no final e no início de cada ano não surpreende a baixa nos postos de trabalho num município, como Parauapebas, onde a construção civil é o setor que mais emprega.


E dezembro de 2021 chegou com várias obras públicas em fase de conclusão, como a Unidade de Saúde do Cidade Jardim, a Escola Municipal Mário Lago, na VS-10, a ciclovia da PA-160 e o Centro Comercial do bairro Tropical. Ainda no final do ano, foram concluídas as obras da creche da WTorres, já repassada para a Secretaria Municipal de Educação (Semed) para ser inaugurada.

“Com essas obras em fase final, naturalmente foi reduzido o número de trabalhadores, mas isso já começou a mudar”, ressalta Mariano Junior, para destacar o início, em fevereiro, da construção do Complexo Florindo o Mundo, que ainda em 2021 começou a capacitar mulheres para o mercado de trabalho no ramo da jardinagem e floricultura.

Serão mil mulheres que vêm sendo preparadas para o empreendedorismo, com participação direta da Seden e de mais cinco secretarias e o Prosap, sob o comando da Secretaria Especial de Governo (Segov).

 

Para elas, o Cidade Igualdade

Na próxima semana, dia 15, um programa com meta ousada de empregabilidade será lançado pela prefeitura também para as mulheres: o Cidade Igualdade, que faz parte do Programa Municipal de Investimentos (PMI). Em três anos, a meta é capacitar 20 mil mulheres em profissões predominadas pelos homens nas áreas, por exemplo, da construção civil, mineração e indústria.

Contudo, antes mesmo do lançamento do programa, a empresa responsável pelas obras do Complexo Florindo o Mundo já disponibilizou 30 vagas para as mulheres interessadas em trabalhar no canteiro.

Mais obras

Também na próxima semana, a prefeitura vai assinar a ordem de serviço para a construção do Centro de Controle de Zoonoses de Parauapebas. Antes disso, em fevereiro, assinou a OS para asfaltar 12 quilômetros da estrada que liga Palmares II à Vila Três Voltas e para a construção de nove pontes de concreto, tudo como parte do PMI.

“Este ano será de muitas obras em Parauapebas, o que irá resultar num grande número de empregos na cidade. Com certeza, voltaremos a brilhar no cenário nacional como um dos municípios que mais empregam no País”, prevê o secretário de Desenvolvimento.

Mariano Junior ainda ressalta: com o início das ações da prefeitura, para transformar Parauapebas em novo destino turístico do Brasil, a construção civil deixará de ser a maior empregadora no município, para dar vez ao setor de Serviços.

“O prefeito Darci Lermen não poderia ter feito melhor escolha, investindo no turismo como novo eixo econômico de Parauapebas. Veja, a empregabilidade na construção civil é sazonal, depende dos investimentos públicos. Isso vai mudar daqui a poucos anos. Com o turismo, hotéis, pousadas, comércio, restaurantes e demais ramos turísticos irão garantir empregos de forma contínua para nossa população”, aponta Mariano Junior.

 

veja também