Dona de casa é atropelada e morta em cruzamento de rua sem sinalização no Bairro da Paz

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Ao transitar em sua motocicleta modelo Pop pela Rua Castro Alves, no Bairro da Paz, a dona de casa Claudiomaria Souza da Silva, 36 anos de idade, natural de Teixeira de Freitas (BA), foi atropelada e morta por um utilitário modelo Saveiro. O trágico acidente ocorreu por volta das 11 horas desta sexta-feira (8) no cruzamento das ruas Castro Alves e São Francisco, em Parauapebas.

Foto de documento da vítima fatal

 


Segundo apurou a reportagem com populares e o agente de trânsito Gonçalves, do DMTT, a vítima trafegava de motocicleta (modelo Pop 100, cor preta e placa NHD 2979-Jacundá-PA) na Rua Castro Alves, descendo no sentido do Bairro Rio Verde, quando foi atropelada por um veiculo modelo Saveiro (cor prata e placa QDE6C17), com baú, e arremessada para a calçada de um estabelecimento comercial, enquanto que a motocicleta foi arrastada por cerca de 20 metros e ficou com metade dela debaixo do utilitário.

De acordo com as informações, o carro atropelador  pegou a moto de frente. Populares disseram que a mulher teria avançado a preferência, uma vez que o motorista do carro seguia à direta da motocicleta.

A reportagem foi informada que o Saveiro seguia em alta velocidade e sendo dirigido por um adolescente de 17 anos de idade, que após o acidente entrou em contato com o pai e foi retirado do local.

 

Conforme informou o agente de trânsito Gonçalves, como o local ainda não tem sinalização de trânsito, o ideal é que naquele cruzamento de ruas a preferência seja do condutor que trafegue pela direita. “Na falta deste entendimento, os motoristas devem parar no cruzamento e prosseguir com segurança”, orientou.

Moradores reclamam
Procurada pela reportagem, a comerciante Nice Ribeiro revelou que esta não era a primeira vez que acontece acidente naquele cruzamento de ruas. “Em quase todas as semanas ocorrem acidentes por aqui. E agora mais este, com vítima fatal, na calçada de meu estabelecimento comercial”, lamentou a comerciante, acrescentando que hoje estava completando um ano que um carro desgovernado derrubou a parede e entrou na casa dela. “Tudo isso vem acontecendo porque não há nenhuma placa de sinalização”.

O vizinho Fábio Rodrigues também reclamou que a comunidade da redondeza precisa urgentemente que a prefeitura mande sinalizar o cruzamento de ruas, para inibir o excesso de velocidade, “pois acidentes aqui ocorrem em todas as semanas”.

Uma ambulância do Samu ainda foi acionada, mas Claudiomaria já havia evoluído a óbito. Após o acidente, os agentes de segurança pública, como Polícia Civil, Militar, DMTT e equipe de remoção do IML, estiveram no local realizando os trabalhos de praxe.

veja também