Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

DOR E COMOÇÃO: Familiares e amigos dão o último adeus ao jornalista José Neves

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Chegou ao fim de forma prematura a vida do querido e bastante competente jornalista José Neves, que tinha apenas 36 anos de idade. Durante a noite do último sábado (21) e madrugada deste domingo (22), centenas de pessoas se deslocaram até a Maçonaria, que fica localizada no Bairro União, em Parauapebas, para prestar suas últimas homenagens durante o velório.

Por volta de 10h00 desta manhã, amigos, familiares, autoridades e população em geral se preparavam para que o corpo de José Neves fosse encaminhado ao Cemitério Municipal Jardim da Saudade, localizado na Rodovia Municipal Faruk Salmen.


 

O caixão que levava o corpo do jornalista foi colocado em cima de um caminhão do Corpo de Bombeiros e seguiu em direção ao cemitério, porém, durante o trajeto, uma emocionante homenagem foi realizada na Rua F, no Bairro Cidade Nova, onde amigos, familiares e populares ficaram emocionados quando o caminhão fez uma parada nas proximidades da TV Liberal, empresa em que José Neves trabalhou por mais de 14 anos até que infelizmente perdeu a sua vida por conta da infecção pulmonar.

 

No Cemitério Jardim da Saudade, sob muita comoção e dor, os presentes fizeram orações e bastante emocionados enterraram o corpo de José Neves ao som de muitas palmas, afinal, o jornalista além de ser um excelente profissional que contribuiu muito com Parauapebas e região, era bastante querido.

 

Sobre a morte do jornalista

O excelente profissional de comunicação, que atualmente se destacava com um dos repórteres mais competentes da TV Liberal, afiliada à Rede Globo no Pará, teve mais complicação no quadro clínico que já estava grave devido a uma infecção pulmonar causada por uma bactéria. Neves estava internado no Hospital Layr Maia, em Belém, desde a última terça-feira (17), já transferido do Hospital Yutaka Takeda, em Carajás.

Segundo informações, que eram repassadas para a imprensa parauapebense, a infecção estava comprometendo o pulmão de Neves em mais de 90%. Houve uma breve melhora dele nesta semana, porém, não suficiente para o manter vivo.

 

Neves era solteiro, natural do município de Santa Luzia (MA), porém, Parauapebas o acolheu há 14 anos, onde ele se destacou com matérias de nível nacional. Não precisa dizer, todo amigo e popular sabe o quanto ele era querido na cidade, seja com sua alegria com os mais íntimos, ou pela sua brilhante maneira de fazer jornalismo transparente, sempre voltado para os interesses da população.

Publicidade

Veja
Também