Durante assembléia, médicos de Parauapebas aprovam estado de greve

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

De acordo com informações repassadas à imprensa pelo Sindicato dos Médicos do Estado do Pará (SINDIMEPA), médicos de Parauapebas, vinculados à Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA), decidiram em Assembleia Geral realizada às 18h00 da última terça-feira (8), na Coopermed, entrar em estado de greve por melhores condições de trabalho e mais respeito à categoria no município.

O estado de greve foi decretado após relato de todo o caos na saúde pública municipal com falta de insumos básicos, como sabão para lavar as mãos, água, medicamentos, e até papel de receituário.
Segundo os médicos, “o movimento também é um basta aos diversos calotes e atrasos nos pagamentos de salários dos médicos”.


No último dia 28 de outubro, de acordo com o SINDIMEPA, a Secretaria de Saúde de Parauapebas pagou todos os funcionários do município, deixando de fora somente os médicos, o que abalou ainda mais a relação entre a categoria e a gestão. Os médicos também são contra a gestão da saúde pela empresa Gamp, que segundo eles, não garante direitos trabalhistas e reduziu plantões e honorários médicos no município.

O Estado de Greve foi decidido por unanimidade e vai começar na próxima quinta-feira (10).

Publicidade

veja também