Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Eliana Ribeiro: “Quando se fala do Evangelho, a música tem um poder de elevação da pessoa muito grande”

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A cantora Eliana Ribeiro, que fez show na terça-feira à noite na abertura das comemorações dos 31 anos de Parauapebas (PA), é considerada a voz que evangeliza. Ela é missionária e ministra de música na Comunidade Canção Nova, em Cachoeira Paulista (SP), desde 1999 e possui uma das mais belas vozes da música católica brasileira. Hoje, seu instrumento de evangelização é a música, mas também responde por outras atividades evangelizadoras.

A cantora é presença marcante nos Acampamentos de Oração em Cachoeira Paulista, sede da Canção Nova, nos encontros religiosos e shows católicos em todo o Brasil, América Latina e na Europa.


Em 2002, Eliana gravou seu primeiro CD: “Tempo de Colheita”. São 11 músicas que contam um pouco de sua história, como “Olhando pra mim” (feita para seu pai, falecido em dezembro de 2000), de sua conversão e da necessidade de se resgatar almas para Deus nos tempos de hoje. O objetivo do CD é levar as pessoas a buscarem uma profunda experiência com o amor concreto de Deus que atua na história de cada um.

Depois, ela gravou em 2006 o CD “Espera no Senhor”, em seguida gravou seu primeiro trabalho em espanhol “Al Maestro Del Canto”, com 10 faixas com salmos. Acompanhado pela versão em português, “Ao Mestre do Canto – Salmos”. Em 2009, lançou o CD e o seu primeiro DVD “Barco a Vela”. A cantora também contribui na evangelização na locução de um programa diário, o “Clube do Ouvinte”, pela rádio Canção Nova AM, na Web TVCN com o programa “No Colo da Mãe” e no portal Canção Nova oferece no seu blog “Eliana Ribeiro”, formação, interatividade e oração. No retiros da Canção Nova ela anima, conduz momentos de canção e pregação.

Eliana Ribeiro tem 42 anos, nasceu em Vitória (ES) e seu encontro com Deus aconteceu em 1993, num encontro para jovens na capital do Espírito Santo. Ela é casada com o músico Fábio Roniel, que faz parte de sua banda, e o casal tem um filho, que nasceu em março de 2006, chamado Daniel.

(Fonte: http://wiki.cancaonova.com/index.php/Eliana_Ribeiro)

Antes do show na Praça de Eventos em Parauapebas, na terça-feira, nós conversamos com a cantora Eliana Ribeiro:

Como é que você hoje o crescimento do número de cantores que levam a mensagem de Cristo para a população?

Muito positivo esse crescimento. A música tem um poder de atração, de elevação da pessoa muito grande. Uma força muito grande. Quando se fala do Evangelho, dessa possibilidade de levar a boa nova, a boa notícia, as boas palavras que constroem a pessoa é melhor ainda. É o caso da gente que evangeliza através da música cristã. Busca a mensagem seja de qual for a forma. Então, é muito positivo.

Como é que tudo começou em sua vida?

Começou há uns 26 anos com uma experiência pessoal com Deus. A música não veio primeiro. Primeiro veio a experiência com Deus e depois um entendimento do chamado de Deus na minha vida, do talento, do dom que ele tinha me dado, que era ser colocado a serviço da evangelização. Depois, eu nunca mais parei.  Há quase 26 anos que estou caminhando nessa vida musical. Nas estadas da vida.

Você se sente realizada ou ainda tem muita coisa pela frente?

Me sinto realizada. Muito feliz e penso que ter muita coisa pela frente são as possibilidades que a tecnologia oferece para que a gente possa avançar. Eu penso que com o crescimento, com a modernização, principalmente pela internet, a gente também precisa caminhar juntos. A igreja católica precisa estar ali juntinho, porque muitas pessoas, acessando esses meios, também precisam da evangelização deles.

Padre Marcelo Rossi, Padre Zezinho, que foi o pioneiro, Padre Zé Maria, e outros cantores evangélicos, e esse conjunto todo cada vez demonstra que jovens cantores podem surgir e que o caminho é esse, ou seja, levar muita fé através da música?

É como eu disse. A música é o meio. Ela não é o fim. Ela é um instrumento para que as pessoas possam ter essa experiência com Deus. É muito bonito ver o Padre Marcelo, o Padre Zezinho, que é o pioneiro, Padre Jonas, da Canção Nova, Padre Fábio de Melo, que hoje está mais mediático, vamos dizer assim, nesses lugares, a onde nós cantores, que temos um nicho mais reservado ou menor, não consigamos chegar. Eu tenho uma música que eu canto, Força Vitória, de minha autoria, mas na verdade ela se tornou bastante conhecida em todo o Brasil e no exterior por causa do Padre Marcelo Rossi. Um lugar a onde eu não conseguiria chegar, ele chega. Então, isso é muito positivo, já que a música tem essa força de atrair, de seduzir e de conquistar os corações das pessoas. Ela tem uma força muita negativa, também, quando denigre as imagens das pessoas, a imagem da mulher, por exemplo, a sexualidade, como a gente vê muitas músicas depravadas, me desculpe dizer assim, mas elas existem e acabam enterrando aquilo de valor que a pessoa humana tem. Quando a gente diz música cristã e música mensagem, não precisa ser naturalmente cristã, mas ela tem e leva um valor, ela agrega muito mais.

Qual sua mensagem para as pessoas, especialmente os jovens, que querem começar agora na música levando a mensagem de Cristo?

Olha, eu acho que tudo começa com uma experiência com Deus.  Você reconhecer o dom que você tem e não enterrar esse talento. Não desistir. E em primeiro lugar, você ter uma vida coerente com aquilo que você acredita, porque hoje tem muita fake news, tem gente fingindo ser aquilo que não é e a autenticidade é tudo na missão e na evangelização. Seja você mesmo e corra atrás daquilo que você acredita que Deus está colocando em seu coração.

Publicidade

Veja
Também