Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Em Parauapebas, briga entre adolescentes acaba em morte de menino de 14 anos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Foto: Caetano Silva

Dois adolescentes foram apreendidos na tarde de ontem, domingo (23), apontados como os responsáveis pela morte de Diogo Alerandro, de 14 anos, cujo corpo foi desovado na última sexta-feira (20), no Rio Parauapebas, em Parauapebas.

De acordo com a Polícia Civil, os dois foram apreendidos na casa dos pais, no Bairro dos Minérios, e o ato infracional análogo a homicídio ocorreu no Bairro Minas Gerais, na VS10. O que motivou o ataque, segundo o investigado, foi um vídeo que a vítima teria divulgado há 10 meses difamando a irmã dos adolescentes apreendidos.


Na sexta-feira, os três travaram uma discussão e Diogo foi atacado pelos irmãos, que atingiram a cabeça dele com vários golpes e depois jogaram o corpo no rio, conforme a Polícia Civil. O cadáver foi localizado por volta de meio-dia de ontem.

O tio da vítima, Antônio da Silva, acompanhou a remoção e fez a identificação do corpo. Ele relatou ao Correio de Carajás ter visto o sobrinho pela última vez na sexta. “Ele estava andando, passando na frente de casa. Quando deu 22 horas ele foi pra casa da mãe dele e ela pensou que ele tinha se deitado, mas quando deu a noite ela não escutou o ventilador funcionando, foi lá e ele não tava”, relatou. Diogo morava na Rua Juiz de Fora, no Bairro Minas Gerais.

Antes da apreensão dos adolescentes, o tio informou à Reportagem que a família não sabia o que havia ocorrido. “Não sei o que aconteceu porque a gente não viu e não pode acusar ninguém, foi algo que nos deixou sem entender”, disse. A mãe da vítima também esteve no local, mas passou mal e foi levada para casa.

O pai dos adolescentes apreendidos conversou com a equipe do portal na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil e confirmou o envolvimento dos filhos na morte, mas alegou que Diogo invadiu a casa deles e tentou agredi-los primeiro. Ele também ratificou que o motivo do desentendimento do trio era um vídeo postado por Diogo. “O que eu tenho de conhecimento é que ele fez um vídeo da minha filha, menor, e postou nas redes sociais difamando ela”, diz, reproduzindo as palavras de baixo calão utilizadas contra a filha, também adolescente.

O episódio, diz, ocorreu há cerca de 10 meses e desde então vinha orientando os filhos a respeito do assunto. “Como pai eu conversei com eles para que eles não fizessem nada com ele (Diogo) porque a vida de um ser humano ninguém tira e conversava que não tem crime perfeito, eles deixaram ele de mão, não mexeram mais com ele, mas de vez em quando ele brigava com os meus meninos no meio da rua”, relata.

Na sexta, alega, Diogo foi à casa onde os adolescentes vivem e invadiu o espaço, tendo, inclusive, xingado a mãe deles. “Deu na cara do meu filho menor e pegou um pau pra bater no grande, foi aí que meus filhos tomaram a atitude pra fazer o que fizeram com ele. Eles empurraram ele e ele caiu de cabeça, bateu na trava da porta”, finalizou.

A situação dos adolescentes apreendidos deverá ser avaliada ainda hoje, segunda-feira (23), pelo Ministério Público e pelo Juizado da Infância e Juventude, que deverá decidir se eles serão encaminhados ao Centro de Internação do Adolescente Masculino (Ciam), em Marabá.

Publicidade

Veja
Também