Em Parauapebas, jovem que vende paçoca para pagar faculdade ganha bolsa de estudos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Antônio Silva ganhou uma bolsa de estudos totalmente grátis após ter história viralizada na internet

“Se, com muita sorte, tudo der certo, terei conseguido alcançar dois objetivos por um só meio: me tornar um professor e inspirar mais jovens a acreditar que é possível”, planeja Antônio Silva

O maranhense de Pedreiras escolheu viver no Estado do Pará, onde chegou ainda criança. Antônio Silva é seu nome. Um jovem simples que diz ver nas pequenas coisas grandes possibilidades.


Empreendedor, sonhador e organizado, Antônio está sempre em “trajes apresentáveis” mesmo exercendo uma atividade tida por muitos como sendo comum: vendedor de paçocas e bombons nos semáforos de Parauapebas.

Atencioso, Antônio parou por um instante para atender a equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar. Enquanto gravava uma entrevista, fez duas importantes revelações: já trabalhou como radialista e também já estudou no exterior quando pretendia fazer Licenciatura em Letras com especialização nas línguas portuguesa e espanhola. “No mundo há dois tipos de pessoas: os que esperam e os que fazem acontecer. Os que esperam, reclamam de tudo, se cansam menos e provavelmente vivem mais, pois se arriscam pouco. Os que fazem, não têm tempo para reclamar de governo, de crise, de falta de oportunidade, pois, estão ocupados fazendo dar certo. Eles podem até viver menos, mas geralmente são mais felizes e realizados”, afirma Antônio Silva, dizendo estar se esforçando para ser parte do segundo grupo.

Antônio Silva

 

As afirmações de Antônio são confirmadas por suas ações. Ele vende paçoca e bombons nos semáforos para pagar as mensalidades da universidade de história, que cursa à noite, pois, seu sonho é poder ensinar a muitos, nem só a matéria que se formará, mas, sua história pessoal. “Se, com muita sorte, tudo der certo, terei conseguido alcançar dois objetivos por um só meio: me tornar um professor e inspirar mais jovens a acreditar que é possível”, planeja Antônio, que, com um sorriso nos lábios e brilhos em seus olhos verdes, continua: “Eu gosto do que faço. Me divirto nisso. Tenho duas paixões, são ensinar e empreender, me sentir livre. Então não é por falta de oportunidade que ganho a vida e custeio meus estudos, é justamente para criar a minha própria oportunidade. E aqui todos os dias me deparo com pessoas inspiradoras, igualmente sonhadoras e que estão dando sua contribuição para a sociedade à sua maneira”.

Em sua opinião, no fim das contas, tudo se resume quanto se acredita no que faz. Com diligência e muita fé não há sonho impossível. E diz querer juntar dinheiro e abrir uma franquia de cosméticos, assim acredita seguir pagando sua faculdade e trabalhando com aquilo que gosta que é vendas, até o momento em que, finalmente, possa estar em uma sala de aula, agora, como professor. “A educação tem poder para reconstruir o futuro de uma nação. Quero fazer parte disso”, planeja Antônio, contando que tem conseguido resultados satisfatórios, sendo, em sua conta, menos do que precisa, porém, mais do que merece.

O estudante de História diz que durante o dia ele consegue vender seus produtos e ainda recebe gorjetas de pessoas que têm o interesse apenas de auxiliá-lo a realizar o sonho de ser professor; e garante que as gorjetas, ele não guarda, mas, compra marmitex e doa para pessoas que ele vê nas ruas de Parauapebas. “Repasso a elas, pois, vejo como importante não quebrar a corrente do bem. Se alguém me estendeu a mão, preciso fazer o mesmo para outras pessoas”, afirma Antônio, dizendo que a melhor maneira que alguém pode auxiliá-lo é apoiando seu trabalho, comprando a paçoca ou o doce.

 

Assim, Antônio Silva, continua de sua forma simples e com fé que seu plantio resultará em muitos e bons frutos. E agora, graças à sua imagem que viralizou na internet, a instituição de ensino onde ele está no 1º semestre do curso de história, decidiu lhe presentear com uma bolsa de estudo 100% grátis. “Isso é a energia positiva do universo. Sei que muitos torceram por mim. Trabalhei com fé e Deus fez o que eu necessitava”, afirma agradecido Antônio, dizendo que seus sonhos continuam e seu trabalho não deve parar, pois, segue com o sonho de ter a franquia de cosméticos.

+1

Publicidade

veja também