Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Em quatro anos, mais de 300 novos casos de AIDS foram registrados em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Em alusão ao Dia Mundial de Luta Contra a Aids, comemorado em 1º de dezembro, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) estará envolvida em uma série de atividades ao longo deste mês para lembrar a população sobre a importância da prevenção ao HIV-Aids, principalmente o público jovem. A campanha foi aberta oficialmente na última quinta-feira (1º), no auditório da Escola Tecnológica Anísio Teixeira, em Belém, com a final do concurso de jingles compostos por estudantes de 13 escolas do ensino médio, reunindo cerca de 250 alunos.

Incidência – Dados do Ministério da Saúde divulgados na quarta-feira (30) revelam uma queda de 42,3% na mortalidade de pessoas com HIV/ Aids nos últimos 20 anos no Brasil. O incentivo ao diagnóstico e ao início precoce do tratamento, antes mesmo do surgimento dos sintomas, refletiram na redução das mortes. A taxa caiu de 9,7 óbitos por 100 mil habitantes, em 1995, para 5,6 óbitos por 100 mil habitantes em 2015. Os dados se referem ao ano de 2015. A epidemia no Brasil está estabilizada, com taxa de detecção em torno de 19,1 casos, a cada 100 mil habitantes. Isso representa cerca de 41,1 mil casos novos ao ano.


No Pará, de 2012 a 30 de novembro de 2016 já foram registrados 283 casos envolvendo jovens com idade entre 15 e 19 anos. Somente este ano, 76 jovens, nessa faixa etária, descobriram ser portadores do vírus Aids/ HIV no Pará. No entanto, a faixa etária que predomina estar com Aids/ HIV no Estado está entre 20 e 34 anos, totalizando 3.057 casos somados de 2012 a 2016, dos quais 547 descobertos só este ano. Na sequência, figuram as faixas de 35 a 49 anos; 50 a 64 anos; 15 a 19 anos; 65 a 79 anos; 01 a 04 anos; 05 a 09 anos; 10 a 14 anos; mais 80 anos e menos de um ano.

No Estado, em 2012, foram registrados 898 casos; 1.189 no ano de 2013; 1.431 no ano de 2014; 1.847 registrados em 2015 e 1.224 até o dia 30 de novembro de 2016. Dez municípios têm registrado mais casos de Aids nos últimos quatro anos. Belém lidera, com 1.069 ocorrências confirmadas desde 2012, seguida por Santarém (619), Ananindeua (548), Parauapebas (303), Castanhal (252), Marabá (190), Marituba (153), Redenção (149), Itaituba (133) e Paragominas (131), no período de 2012 a 14 de novembro deste ano.

No Pará, os serviços disponíveis pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para testagem e tratamento estão aos poucos sendo descentralizados da capital. Ao todo são 21 serviços do tratamento (quatro em Belém), além de 74 postos de testagem no Pará. A lista dessas unidades está disponível no site aids.saude.pa.gov.br, no qual o internauta pode acessar o endereço dos Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA) e os Serviços de Atendimento Especializado (SAE).

Reportagem: Edna Lima

Publicidade

Veja
Também