Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Empresários de Parauapebas aprovam aumento salarial proposto pela Fecomércio

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Na noite desta quinta-feira, 2, empresários de diversos segmentos de Parauapebas aprovaram a proposta da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo no Estado do Pará (Fecomércio) para a Convenção Coletiva de Trabalho de 2015. A Fecomércio, que atualmente representa a classe patronal do comércio de Parauapebas, está em negociação com o sindicato laboral para definir os termos do documento que vai regular a relação de trabalho entre empregador e empregados do setor de comércio até 2016. Os empregadores de Parauapebas aprovaram o valor do salário-base profissional em R$ 975,00 e um aumento de 8% para os empregados que ganham um salário acima deste valor. Além disso, foi aprovado o pagamento de ticket alimentação de R$ 5,00 por dia trabalhado, o que soma R$ 110,00 por mês.

Para Herivelto Bastos, diretor sindical da Fecomércio, a proposta precisa ser avaliada com sensibilidade pelo sindicato laboral. “Todo empresário quer remunerar bem o seu empregado, principalmente aquele mais dedicado. Mas é preciso ter em mente que a situação do interior não é igual à da capital. Além disso, o momento econômico da cidade é outro, tem que ter essa sensibilidade”, ressaltou. O diretor também sugeriu que os empresários já apliquem um aumento de acordo com a inflação, até que a negociação seja concluída. “Como a data-base é maio, vocês já podem aplicar o aumento da inflação. Assim, quando o acordo for finalizado, as finanças das empresas não serão tão afetadas com um grande volume de pagamento retroativo a fazer”, explicou.


O encontro, organizado pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Parauapebas (CDL), também tratou da criação de um sindicato patronal para unir e representar a classe empresarial do município. “Com um sindicato aqui, vamos ter mais autonomia para fazer as negociações de acordo com a nossa própria realidade. É uma ferramenta importante para que a classe se fortaleça ainda mais”, afirmou Marksan Gomes, presidente da CDL. Foi marcada uma reunião para a próxima quarta-feira, para tratar especificamente da criação do sindicato. A reunião será realizada às 18h30, na Faculdade Metropolitana, onde também ocorreu o evento desta quinta-feira,2.

Publicidade

Veja
Também