Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Entidades se unem e lembram tragédia de Brumadinho-MG em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Fotos: Márcio Aalves

Desde o final da tarde desta segunda-feira (25) que entidades como o Sindicato dos Servidores Públicos de Parauapebas (SINSEPPAR), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (SINTEPP), PSOL, MAM e MST se unem no Bairro Cidade Nova, em Parauapebas para relembrar a tragédia que ocorreu em Brumadinho-MG, onde dezenas de pessoas morreram e outras estão desaparecidas.

O ato em Parauapebas, de acordo com os organizadores, serve também para alertar a mineradora Vale para que tragédias possam ser evitadas na região.


 

 

“Hoje completa um mês da tragédia que ceifou várias vidas de trabalhadores em Brumadinho-MG. Esse movimento trata-se de um ato de várias entidades para demonstrar solidariedade às vítimas e alertar a sociedade, afinal, Parauapebas não é diferente de Brumadinho. O mesmo problema que ocorreu lá, pode ocorrer aqui. A Barragem do Geladinho, por exemplo, é 20 vezes maior que a que rompeu em Brumadinho, e se vier a estourar aqui, os problemas serão ainda maiores. A vale precisa fazer com que isso não ocorra em Parauapebas”, relatou Rosemiro Laredo, Coordenador do SINTEPP em Parauapebas.

Da Praça Mahatma Gandhi, os manifestantes seguiram em caminhada para a Portaria da Floresta Nacional de Carajás (FLONACA) em ato pacífico.

Publicidade

Veja
Também