Envolvido na morte do jornalista Décio Sá é recapturado em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Declarado como foragido do presídio de Pedrinhas, em São Luís do Maranhão, desde o dia 15 de outubro de 2019, Marcos Bruno Silva, foi recapturado em Parauapebas na manhã de hoje, 1º de dezembro de 2020.

O preso, que já gozava do regime semiaberto, se beneficiou com a saída temporária do “Dia das Crianças”, comemorado no dia 12, preferiu não retornar para cumprir sua condenação, de 18 anos e três meses, pelo crime de homicídio praticado contra o jornalista Décio Sá, praticado no dia 12 de abril de 2012.


Sua prisão culminou com outros flagrantes que piora sua situação judicial. De acordo com informações vindas da Polícia Militar, em Parauapebas, Bruno já tem outras condenações, além do homicídio, sendo roubo e falsificação de documentos, que somadas as respectivas condenações chegam a 10 anos de prisão; que agora serão somadas ao tráfico de drogas e falsidade ideológica, já que na residência derradeira, foi encontrada uma carteira de identidade (RG) com o nome de Gelvane Maciel Oliveira.

O flagrante se deu, conforme contado pela Polícia Militar, graças ao trabalho do serviço de inteligência do 23° BPM, que recebeu informações de que um indivíduo, posteriormente identificado como sendo José Ilson de Sousa Silva, que estaria chegando nesta manhã em Parauapebas no ônibus da empresa Real Maia, estaria armado e com objetivo de acerto de contas.
Porém, com o acompanhamento de policiais à paisana e o suporte do GTO, para que ficasse acompanhando para acionamento, foi notado que por volta das 7h00 de hoje, José Ilson entrou em um veículo de cor prata, marca Toyota, tipo Corolla, de placas EHA8B95. A guarnição do GTO fez a abordagem no veículo, encontrando em seu interior, além de José Ilson, um indivíduo que se identificou pelo nome de Gelvane Maciel Oliveira.

Na sequência das buscas no interior do veículo, foi encontrado no forro, perto do para-brisas da frente, do lado do motorista, oito papelotes de cocaína pesando aproximadamente 11 gramas ao todo e um papelote maior pesando aproximadamente 10 gramas, com vários pedaços menores dentro. José Ilson informou que veio apenas buscar o entorpecente e levaria para o município de Paulo Ramos-MA; mas, se contradisse com a versão de Gelvane, informando que o entorpecente era do seu uso pessoal e não estava vendendo e que só tinha aquilo e que sua residência estaria limpa, informando o endereço, onde guarnições policiais estiveram e descobriram que não era seu verdadeiro endereço.

Outro endereço foi dado pelo suspeito, onde desta a vez a polícia confirmou como verdadeiro, porém, nele, não encontrou entorpecentes nem arma de fogo; mas, encontrou uma balança de precisão grande, e outro documento de identidade do nacional Gelvane, porém com outro número de RG.

Mas, ali estava a peça que faltava para montar o quebra-cabeças. Uma carteira de visita expedita pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária do Maranhão, em nome de Jessica Barbosa Agnis, tendo como interno o nacional Marcos Bruno Silva de Oliveira; deste também foi encontrada a reservista. Por esses documentos se verificou tratar-se de um foragido da justiça, tendo contra sua pessoa um mandado de prisão em aberto.

Daí, para constatar que Gelvane na verdade é o fugitivo, Marcos Bruno Silva de Oliveira, foram apenas questão de segundos. Motivo para que, além da prisão em flagrante por tráfico de entorpecentes e falsidade ideológica, o criminoso seja recambiado para dar segmento às suas penas, no presídio de Pedrinhas, que somadas, já passam de 28 anos; devendo agora ser julgado e acrescida mais as condenações conforme os flagrantes de hoje.

Publicidade

veja também