Escola Ruth Rocha dá exemplo de solidariedade

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Promover educação em Parauapebas não é apenas ensinar a ler e a escrever. É, também, exercício de solidariedade e cidadania. Prova disso foi a ação realizada por funcionários da Escola Municipal de Educação Infantil Ruth Rocha, que se mobilizaram para adquirir cadeira de rodas para um ex-aluno com necessidades especiais, Josivan Souza Gama, de 7 anos de idade.

“A mãe dele, na tentativa de amenizar seu sofrimento, trazia uma cadeira de macarrão, e aqui na escola nós o colocávamos num colchonete para que Josivan pudesse assistir às aulas de forma confortável”, lembra Elindiomar. Ao perceber essas dificuldades, a equipe decidiu se mobilizar para ajudar o estudante.


Foi então que, por meio de grande mobilização que extrapolou os muros da unidade educacional, muita gente acabou aderindo à campanha voluntária da solidariedade. “Com tanta gente envolvida, ficou fácil realizarmos uma rifa e uma feijoada na escola. Assim, arrecadamos um volume expressivo de doação em dinheiro”, revela a diretora, informando que a campanha durou um ano e lucrou o suficiente para comprar a cadeira de rodas.
Elindiomar Macedo destaca a importância de parcerias que foram feitas no decorrer da mobilização, inclusive com os donos da farmácia Zero Hora da Cidade Nova, que os auxiliou na aquisição da cadeira.

PREMATURO
O pequeno Josivan é guerreiro desde o ventre de sua mãe, Artemiza dos Santos Souza. Nasceu prematuro, não se desenvolveu normalmente e apresenta deficiências visual e física. Entre 2012 e 2013, a criança estudou na Escola Ruth Rocha, onde, por sua história, conseguiu conquistar o carinho e o respeito de todos os servidores. Hoje, ele está matriculado na Escola Municipal de Ensino Fundamental Fernando Pessoa.

Para a mãe de Josivan, a aquisição da cadeira de rodas significa a realização de um sonho, a seu ver, quase impossível. “Há muito tempo, a gente precisava da cadeira, mas não tínhamos condições de comprar. Como Josivan já está com 7 anos, um pouco pesado, a gente quase não saía de casa com ele”, conta Artemiza Souza.

Com a força de verdadeiros amigos, o menino agora pode passear todos os dias e não mais ficar recluso em casa. “Hoje meu filho pode se locomover melhor, de forma mais confortável e, inclusive, estudar direitinho”, emociona-se a mãe de Josivan, expressando sentimento de profunda gratidão ao gesto nobre dos servidores da Escola Ruth Rocha e da comunidade em geral. “Só Deus para pagar a cada um de vocês”, reconhece.

Reportagem: Messania Cardoso
Fotos: Arquivo da Escola

Publicidade

veja também