Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Família de criança de Parauapebas internada em Imperatriz com doença misteriosa precisa de ajuda

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O casal Bruno Brito e Ana Rose, de Parauapebas (PA), está precisando muito de ajuda em Imperatriz (MA). O casal está com a filha Aylla Beatriz, de apenas cinco meses, internada no Socorrinho de Imperatriz desde o dia 19 de dezembro e até agora os médicos não diagnosticaram a doença que ela tem.

Bruno e Ana Rose moram em Parauapebas (PA) e foram passear na casa de parentes em Bom Jesus das Selvas (MA). Lá, a filha passou mal, foi atendida no hospital daquela cidade com suspeita de pneumonia, foi medicada e levada de volta para casa. Dias depois a menina começou a entortar a boca e tremer os pés. Retornou para o hospital de Bom Jesus das Selvas e em seguida foi encaminhada para o Socorrinho em Imperatriz dia 19 de dezembro. Ela presenta convulsões constantemente. Enquanto isso, os pais enfrentam dificuldade, porque estão desempregados. A mãe não tem profissão definida e o pai faz bicos como pintor e montador de forro PVC. Agora os pais se revezam para acompanhar a filha no hospital. O casal tem mais três filhos, que ficaram em Parauapebas com a vó da garota, a dona Maria Socorro.


O casal está instalado em um quarto de um condomínio na Rua Alagoas, nº 1068, no Bairro Mercadinho, em Imperatriz. Bruno e Ana pagaram R$ 125 por 15 dias de aluguel, mas hoje está vencendo e eles não tem o dinheiro para pagar a proprietária para ficar por mais 15 dias. Os vizinhos residentes no condomínio sempre que podem ajudam com alguma coisa e quando o casal recebe alguma doação utiliza o fogão da proprietária do condomínio. Eles precisam de apoio financeiro para se instalarem em local um melhor. “Ontem, inclusive, choveu muito e alagou o quarto, molhando até a nossa cama”, disse Bruno, hoje, por telefone.

A garota Aylla Beatriz está na UTI do Socorrinho. Os pais só podem vê-la no horário visita, que ocorre todo dia das 11 às 12h e das 14 às 18h.

 

Bruno e Ana Rose enfrentam outro problema: a falta de dinheiro para comprar o leite para a filha, cuja lata custa em média R$ 48,00 e dura apenas uma semana. Eles são de família humilde e não têm parentes e nem amigos em Imperatriz. “No hospital, temos que manter a Aylla com fralda e leite Aptamil PREMIUM 1, porque ela não mama. E precisamos também de pomada para assadura, porque ela está assada devido a diarreia que teve por causa dos medicamentos”, relatou pelo zap a dona Ana Rose.

Se você puder ajudar esta família entre em contato direto com a dona Ana Rose pelo número (94) 99286-3864.

Publicidade

Veja
Também