Single Posts
Confirmados
21.805
Single Posts
Recuperados

11.263
Single Posts
Óbitos
155

 Publicidade

Feirantes buscam apoio na Câmara Municipal

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Feirantes buscam apoio na Câmara Municipal

A Comissão Parlamentar dos Feirantes é formada pelos vereadores Charles Borges e José Pavão (SDD); Bruno Soares (PP); Israel Pereira Barros, o Miquinha, e Eliene Soares (PT).

A proposta da prefeitura é mudar os feirantes para o Centro de Abastecimento de Parauapebas (CAP), assim como ocorreu com os demais que já foram transferidos no ano passado. Entretanto, os trabalhadores que permaneceram se recusam a mudar, sob a alegação de que o CAP não tem espaço para todos. Além disso, eles temem a queda das vendas, devido à localização do CAP, que fica no Complexo Altamira, às margens da Estrada Faruk Salmen.


O presidente da Associação dos Trabalhadores Autônomos do Comércio Informal de Parauapebas (Atacip), Antônio Rodrigues, alega que o CAP não tem espaço para os comerciantes que vendem roupas, bijuterias, calçados, remédios naturais e alimentação.

Para resolver o impasse, a categoria tem duas sugestões: “A primeira é que construam um centro comercial na Cidade Nova, onde estamos, ou que revitalizem o mercado municipal para que todos sejam transferidos para lá”, enumera.

A permanência no Bairro Cidade Nova é a opção mais desejada pela maioria dos feirantes. “O mais adequado é a gente permanecer onde está. É o melhor, na região central, perto de tudo. Depois que dividiu e mudaram uma parte dos feirantes para o CAP, nossas vendas caíram e lá as vendas também tiveram queda, pois o local é mais afastado”, relatou a vendedora de produtos naturais Ana Germana.

O vereador Francisco Pavão informou que a comissão vai apoiar a vontade dos feirantes e pediu união a eles para que consigam alcançar seus objetivos.

O presidente da comissão, Charles Borges, disse aos feirantes que a categoria tem representantes na Câmara e garantiu que os vereadores vão ajudá-los neste processo. “Eles estão sofrendo pressão para sair a qualquer momento. São mais de 180 famílias vivendo nesse clima de incerteza. Essa situação não pode continuar assim. É preciso chegar a um consenso e os feirantes têm que ser ouvidos”, afirmou.

Na próxima segunda-feira, dia 17 de agosto, às 14 horas, no Plenário João Prudêncio de Brito da Câmara Municipal, a Comissão Parlamentar dos Feirantes vai promover uma reunião entre representantes da prefeitura, do Ministério Público e da Justiça, juntamente com os feirantes para tratar do assunto.

Reportagem e fotos: Nayara Cristina

Publicidade

Veja
Também