Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Festival exibe arte contemporânea feita no Pará

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Nesta primeira edição, o evento reunirá cerca de 60 artistas do teatro e da música paraense numa programação gratuita, que iniciará ao ar livre com um cortejo cultural ao longo da orla da Estação e culminará com apresentações no Teatro Maria Sylvia Nunes. O “Estação Cultura” tem a realização da Três Comunicação, com apoio da do Governo do Estado do Pará, através da Secretaria de Estado de Cultura por meio da Organização Social Pará 2000/Estação das Docas, da Esamaz e do deputado estadual Carlos Bordalo, por emenda parlamentar.

A programação iniciará às 17h, na frente do armazém 3, com apresentação de boi bumbá, que seguirá em cortejo feitos pelos artistas participantes ao som dos ritmos locais até o primeiro galpão, quando retorna para o local de origem. Em seguida, haverá apresentação de carimbó com influências mais urbanas.


O segundo momento do “Estação Cultura” ocorrerá no Teatro Maria Silvya Nunes, com apresentação do cordão de pássaro de Outeiro, duas montagens teatrais integrativas com o público e duas apresentações musicais, que levarão os estilos brasileiros consagrados, como samba e chorinho, com uma levada bem paraense. “Os artistas e suas obras que participarão do Festival evidenciam nossa cultura amazônida, agregam e atendem aos mais diversos paladares culturais e faixas etárias”, comenta o coordenador do “Estação Cultura”, Marcelo Oliveira.

Toda a programação do evento é gratuita e busca a integração entre as mais diversas expressões da arte produzidas por paraenses. “Buscamos a parceria com a Estação das Docas por ser um importante palco que difunde nossa cultura e propiciar um interessante intercâmbio cultural pelo grande público circulante do local”, explica Mayra Mourão Gonçalves, que também está à frente do evento.

A origem do nome “Estação Cultural”

O “Estação Cultura” tem o intuito de transformar o local de realização realmente numa estação de trem, onde vários pontos serão áreas de embarque e desembarque da troca de informação cultural, com elos que permitem a unicidade e ações complementares ao longo das intervenções. Nessas idas e vindas do fluxo de pessoas, assim como nas estações, há o intercâmbio cultural produzido a partir do “Estação”, um novo polo que surge para os artistas paraenses.

PROGRAMAÇÃO

 17h – Abertura oficial do Estação Cultura

 17h20 –  Cortejo cultural pela orla da Estação

Boi-bumbá Malhadinho

18h20 Grupo de Carimbó Sancari

 19h- Apresentações no Teatro Maria Sylvia Nunes

19h – Montagem teatral “Corpo Sincrético”, de Rosilene Cordeiro

20h – Cordão com de Pássaro Colibri de Outeiro, com tradução simultânea de Libras.

21h – Espetáculo teatral “Da cabeça aos Pés”, do grupo Gemte

22h -Show musical de Regional do Choro

23h – Show musical de Mariza Black

 0h – Encerramento das atividades

Publicidade

Veja
Também