Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Fortes chuvas deixam parte de Parauapebas debaixo d’água

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Fotos: Iarla Oliveira | Portal Pebinha de Açúcar

As fortes chuvas que caíram durante a madrugada desta terça-feira (3) deixaram várias áreas de Parauapebas alagadas. Porém, mesmo após a paralisação da mesma, o nível dos rios e igarapés continuam subindo, já que a chuva foi sazonal, o que significa que as águas que vêm das cabeceiras demoram um tempo para chegar por aqui, além do fato de que os rios maiores, como por exemplo, o Parauapebas, provocam represamento dos menores e assim, faz com que demore para que os níveis dos mesmos voltem ao normal.

A equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar deu uma volta pela cidade e registrou várias imagens e mostra aos internautas a realidade de vários lugares, entre eles, locais que não eram costumeiros que houvessem alagamentos.


 

No Bairro Novo Brasil, por exemplo, onde sempre foi alvo de alagamento, notou-se o agravamento da situação, tendo várias casas ficado debaixo d’água.

“A água começou a subir por volta das 3h00 da madrugada quando fomos tirando os móveis e começamos a nos desesperar, pois, temos crianças em casa”, conta Jéssica Rocha, moradora do Bairro Novo Brasil, dando por certo ter estragado os móveis e perdido alimentos. A moradora relata ainda que todos os anos naquela área os alagamentos são inevitáveis, quando perdem o pouco que tem e só não saem dali por não terem para onde ir.

O Corpo de Bombeiros, em parceria com a Defesa Civil, iniciou sua atuação ainda na madrugada com a remoção de famílias de áreas já alagadas e de outras que representam riscos. “Duas famílias precisaram ser removidas. Assim priorizamos esse ponto da cidade onde outras 20 pessoas foram retiradas do local”, conta Capitão Macedo, subcomandante do 23º Subgrupamento de Bombeiros Militar de Parauapebas, explicando que muitas famílias preferem ficar nos locais para resguardar os pertences que conseguiram salvar.

Os desalojados estão sendo levados para casa de parentes e amigos dispostos a recebe-los até que a situação se normalize e possam voltar para suas residências ou para abrigos que deverão ser, como de costume, disponibilizados pela Prefeitura Municipal de Parauapebas.

O secretário municipal de Obras, Wanterlor Bandeira, cancelou suas agendas e está vistoriando locais mais críticos para entender a necessidade de intervenções, para assim evitar que as próximas chuvas não ofereçam os mesmos impactos negativos. “Estamos identificando os trechos mais perigosos, muitos deles já mapeados, nas proximidades do lago do Bairro Nova Carajás, PA-275 e Bairro Cidade Jardim, onde o volume de água é grande e corroem as paredes dos bueiros. Por isso a fiscalização procura esses pontos para trazer os reparos e preventivos necessários”, explica Wanterlor Bandeira, contando ter pedido para que a Defesa Civil investigue para entender se houve rompimento de represas ocasionando a chegada de tanta água no perímetro urbano da cidade.
Wanterlor Bandeira diz ainda que as obras do PROSAP amenizariam os impactos das enchentes e diz esperar que a Justiça libere para que seja iniciada e no próximo ano a população sofra menos com a situação.

Publicidade

Veja
Também