Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Funcionários da Vale que trabalham no Sossego e moram em Parauapebas estariam sendo obrigados a mudar para Canaã

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A redação do Portal Pebinha de Açúcar recebeu denúncia dando conta que o novo diretor operacional das minas do Projeto Sossego, em Canaã dos Carajás, estaria pressionando os trabalhadores que moram em Parauapebas a se mudarem para Canaã, sob pena de perder o emprego.

Segundo a denúncia, a justificativa da mineradora seria redução de custo no transporte, pois se eliminaria os ônibus que transportam trabalhadores de Parauapebas para as minas do Sossego, no município de Canaã dos Carajás.


A imposição do novo diretor da Vale não estaria levando em consideração funcionários cujo cônjuge trabalha em Parauapebas, filhos que estudam e funcionários que já têm moradia própria na cidade.

Diz ainda a reclamação que os operários teriam que mudar para Canaã sem nenhuma ajuda de custo, moradia ou beneficio. Caso contrário, serão demitidos pela mineradora. Os funcionários com cargo de chefia já estariam aceitando a mudança e os demais trabalhadores devem optar pela transferência até o fim do ano. No total, mais de 1.200 pessoas estariam sendo afetadas pela medida.

Nota da Vale – Consultada sobre a suposta decisão da mineradora, a Vale esclarece em nota que incentivar a concentração de moradia de trabalhadores nas cidades onde desenvolve as suas operações é um processo natural que visa a segurança e a qualidade de vida dos seus empregados.

Neste contexto, continua a nota, está em andamento há cerca de um ano o movimento de transferência de residência de empregados da Mina do Sossego de Parauapebas para Canaã dos Carajás, município onde está localizado o empreendimento. O deslocamento entre uma cidade e outra é de aproximadamente quatro horas, entre ida e volta de casa para o trabalho.

“É importante ressaltar que todo o processo vem sendo conduzido de forma transparente, avaliado cuidadosamente com o RH e comunicado aos empregados”, finaliza a nota.

Publicidade

Veja
Também