Fusca pega fogo em frente ao Quartel do Corpo de Bombeiros de Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Mundialmente o dia do Fusca é comemorado em 22 de junho, data em que Ferdinand Porsche assinou o contrato que deu início ao desenvolvimento e fabricação do modelo, em 1934. Com mais de 3 milhões de unidades produzidas no Brasil, o Fusca se torno um ícone nacional.

O modelo não deixou de evoluir, manteve sempre suas características básicas: motor traseiro, refrigeração a ar e sua inconfundível aparência, com para-lamas salientes e estribos laterais.


Suas qualidades deram origem ao Grupo Volkswagen, tornando-se parte da personalidade da marca que continuam inspirando a criação e produção de modelos inovadores, resistentes, econômicos e de alta qualidade alemã.

De lá para cá, o fusca fez parte da história de muita gente, que hoje tem mais de 40 anos de idade, sendo ainda a paixão de muitos, inclusive, de mais jovens que ostentam os raros exemplares, seja como utilitários ou em exposições.

Mas, como não há bom sem defeito, o motor do fusca, por ser na parte traseira do veículo, põe em risco os usuários, já que em caso de incêndio, demora para ser percebido.
E foi assim que aconteceu com o Fusca conduzido por um homem não identificado que transitava nas proximidades do Quartel do 23º Grupamento de Bombeiro Militar, na última terça-feira (27).

Como o motor do veículo fica na parte traseira, o incidente só foi percebido pelo condutor graças a um motociclista que o avisou.
Como o ocorrido se deu em frente ao Corpo de Bombeiros, o socorro chegou rápido, evitando danos contra os ocupantes e também contra o “possante”.

veja também