Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Gesmar Costa aproveita o tempo de tribuna para falar sobre doação de madeira da Vale

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Nesta terça-feira (6), o deputado Gesmar Costa (PSD) usou a tribuna para falar da reunião ocorrida ontem (5), referente a doação de madeiras de supressão da Floresta Nacional de Carajás para a cooperativa dos moveleiros de Parauapebas, na sala da presidência da Alepa. “Ontem nos reunimos com o prefeito de Parauapebas, com representantes do ICMbio, Vale, secretaria do Estado de Meio Ambiente e com o presidente da Alepa, Márcio Miranda. Tratamos de como utilizar as madeiras da área de supressão do projeto ferro Carajás, com aproximadamente 150.000 m³ de madeira parada há mais de 10 anos e conseguimos dar um bom encaminhamento, vamos conseguir fazer essa doação para o município utilizar em construção de escolas e também na cooperativa do polo moveleiro de Parauapebas, o que com certeza vai gerar aproximadamente 600 empregos diretos e 2000 indiretos. Este parlamento tem essa incumbência, de contribuir para gerar emprego e renda para a população do estado do Pará”, reforçou Gesmar Costa.

O parlamentar parabenizou o Deputado Raimundo Santos pela audiência ocorrida ontem (05), alusiva ao dia Internacional do Meio Ambiente e adiantou que este ano vai iniciar os estudos para criação do comitê de bacias do Estado, com a finalidade de preservação dos rios e mananciais do Pará.


Completando o tempo de tribuna, o deputado lamentou a discussão ocorrida ontem (5) entre os Deputados Estaduais Carlos Bordalo (PT)  e Eder Mauro (PSD), referente a tragédia  de Pau D´Arco.
“Nós todos temos que lamentar, afinal foram vidas ceifadas, mas realmente é muito cedo para tirarmos qualquer conclusão neste momento. Peço desculpas em nome do PSD pelo ocorrido ontem. O parlamento não precisa desse tipo de mídia, não é o momento para isso. Precisamos manter a unidade entre nós, não há necessidade de nos dispor contra colegas e amigos parlamentares nesse clima de rivalidade política. Não sei quem ganha nessa questão, mas sei que que o parlamento paraense perde muito com uma mídia tão negativa. O parlamentar paraense não precisa passar por isso”, destacou o deputado.

Publicidade

Veja
Também