Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Governo de Curionópolis reúne com SINTEPP e negocia fim da paralisação

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Para atender os trabalhadores na educação pública municipal, o prefeito de Curionópolis, Adonei Aguiar, reuniu com coordenadores do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (SINTEPP), com o intuito de que voltem às salas de aula.

O principal motivo da paralisação iniciada hoje, 1º de agosto, de acordo com a alegação do SINTEPP, foi o não cumprimento do pagamento do abono relativo a 1/3 de férias e ainda o decidido em Assembleia com a categoria, realizada no dia 20 de junho deste ano, quando se tratava que em virtude do descumprimento do acordo do pagamento do salário de julho/2017, com respectiva 1ª parcela do retroativo do piso nacional.


Na reunião ocorrida por volta das 9h00 de hoje, o prefeito Adonei Aguiar relatou o problema político enfrentado pelo seu governo, dado ao fato de seu afastamento, o que culminou nas alterações das senhas bancárias, o que tem dificultado as operações de pagamento dos servidores.

A proposta do governo municipal para o SINTEPP, foi que irá fazer uma operação bancária para que o recurso chegue às contas dos servidores da educação e até amanhã, 2, para que todos estejam com seus pagamentos em dia.

A coordenação do sindicato levou a proposta logo em seguida para a categoria que, em assembleia, aprovou o retorno ao trabalho amanhã, com a ressalva de que, caso o pagamento não seja efetuado, a paralisação pode ser retomada. “Isto prova mais uma vez a sensibilidade de nosso sindicato que tem como objetivo estar na sala de aula. Não temos sido irresponsáveis com nosso compromisso social, mas temos tido uma postura de querer continuar, claro que sem abrir mão dos direitos daqueles a quem representamos”, afirma o coordenador do SINTEPP, Hebber Kennady Martins.

 

Outro ponto que o governo garantiu aos servidores, é que até segunda-feira, 7, estará cumprindo o pagamento do salário de julho e também a parcela integral do retroativo referente aos quatro primeiros meses deste ano, janeiro, fevereiro, março e abril.

Foi também firmado na reunião que o dia de paralisação não será descontado na folha dos servidores, mas reposto no próximo feriado que se dará no dia 15 de agosto, Dia de Adesão do Pará à Independência.

Reportagem: Bariloche Silva / Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também