Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Grupo Mateus acusa SINTRACPAR de estar “forjando” greve em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Desde a manhã desta quarta-feira (30) que funcionários do Supermercado Mix Mateus de Parauapebas estão em estado de greve, inclusive, por volta das 7hh00 impediram que o estabelecimento fosse aberto, porém, após negociação, desobstruíram a entrada e montaram uma tenda nas laterais em parceria com o Sindicato dos Trabalhadores no Comércio de Parauapebas (SINTRACPAR).

Através de sua assessoria de imprensa, a direção do Grupo Mateus afirma que “está surpresa com a suposta greve deflagrada pelo Sindicato dos Trabalhadores no Comércio de Parauapebas e Região (SINTRACPAR)”.


De acordo com nota enviada ao Pebinha de Açúcar, o Grupo Mateus informa ainda que “todos os nossos colaboradores ativos estão dentro da nossa loja trabalhando normalmente e não registramos nenhuma ausência para a suposta paralisação. Informamos, ainda, que nossos clientes estão sendo prejudicados pelo movimento liderado pelo SINTRACPAR, pois os mesmos estão sendo impedidos de entrarem na loja por pessoas que não fazem parte do nosso quadro de funcionários, muitas delas, inclusive, estão trajando o uniforme da nossa empresa sem nossa autorização e nós desconhecemos a forma como foram adquiridos.
Destacamos que somos uma empresa aberta ao diálogo, a favor dos movimentos sindicais e das reivindicações em prol de condições cada vez melhores para os trabalhadores, porém não podemos nos curvar a ações que prejudicam a economia da cidade, a vida dos trabalhadores ativos que precisam garantir o sustento de suas famílias e o direito de ir e vir de toda a sociedade”.

A reportagem do Portal Pebinha de Açúcar entrou em contato com a Direção do SINTRACPAR e o atual presidente Adenilton Alves de Freitas disse: “Não existe tumulto, existe sim um movimento de greve, convocado dentro da Lei. Caso a empresa queira negociar, o Sindicato está no aguardo. O movimento continua e ele é ordeiro, ele é legal”, disse.

Algumas reivindicações dos grevistas:

 Fim de problemas banco de horas da empresa;
Redução da jornada de trabalho;
Fim de desvio de funções;
Fim de maus tratos praticados por gerentes e outros superiores;

Apesar da direção do Grupo Mateus afirmar na nota que todos os funcionários estão trabalhando normalmente, vários deles, inclusive com crachá de identificação foram vistos por nossa equipe de reportagens no lado de fora do Mix Mateus Parauapebas onde os grevistas estão se manifestando.

Publicidade

Veja
Também