Homem é preso acusado de ameaçar irmãs adolescentes nas proximidades do aterro sanitário

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Guardas municipais de Parauapebas detiveram e encaminharam à Polícia Civil o catador de lixo Reginaldo Quirino Rodrigues, acusado de ameaçar de morte duas irmãs de 14 e 17 anos. A detenção do acusado ocorreu na segunda-feira (11).

A denúncia foi comunicada à Guarda Municipal de Parauapebas (GMP) pelo servidor público Adalberto Murilo Barbosa de Sousa, agente de proteção da Vara da Infância e da Juventude no município.


Segundo Adalberto Murilo, o homem estava ameaçando as duas irmãs adolescentes com uma faca, afirmando para as mesmas que tinha arma de fogo em casa e utilizaria dessa afirmação para reforçar as ameaças de morte às moças em troca de carícias e até sexo.

Ao chegarem próximo ao aterro sanitário (lixão), os guardas municipais avistaram o suspeito com as características repassadas pelo agente de proteção. Ao avistar as guarnições, Reginaldo Rodrigues tentou entrar na residência, mas foi alcançado ainda na rua pelos patrulheiros. Em revista, foi encontrada em sua posse uma faca, supostamente utilizada para fazer as ameaças.

Ao ser perguntado se possuía arma de fogo em casa, o suspeito afirmou que sim e, autorizou a guarnição a entrar junto com ele para buscar a arma. Foram encontradas duas espingardas, uma delas municiada, e mais quatro facas.

De acordo ainda com Adalberto Murilo, já existe na polícia B.O contra o suspeito, dando conta que o mesmo oferecia celulares e outras vantagens para a adolescente de 14 anos em troca de carícia. E a irmã dele, de 17 anos de idade, foi ameaçada de morte por ele, que teria dito para ela não sair para lugar nenhum, senão ela iria “amanhecer com a boca cheia de formiga”.

 

O acusado foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil numa viatura da GMP para os procedimentos cabíveis e as duas adolescentes seguiram em veículo descaracterizado, juntamente com Adalberto Murilo.

Procurado pela reportagem, Reginaldo Rodrigues negou as acusações de assédio e ameaça de morte, informando que as facas são para ele cortar lixo no aterro sanitário, onde disse trabalhar, e as espingardas para ele caçar animais selvagens na mata.

veja também