Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Homem morre em troca de tiros com a polícia em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Um homem identificado minutos depois por João Batista de Sousa Silva, conhecido por “Baianinho”, de 32 anos de idade, morreu a caminho do Hospital Municipal de Parauapebas (HMP), após trocar tiros com uma guarnição da Polícia Militar. O caso aconteceu por volta das 00h30 da madrugada dest quarta-feira (26), nas proximidades da ponte que interliga os bairros Da Paz e Paraíso, em Parauapebas.

De acordo com o sargento PM Ademilson, sua guarnição realizava ronda de rotina no bairro da Paz, quando se deparou com um mototaxista carregando um passageiro em atitude suspeita, que ao ver a viatura, mandou que o piloto da moto acelerasse, e ao perceber a atitude do passageiro, o policial passou a acompanhar a moto ordenando que o condutor parasse, o que não foi aceito pelo suspeito.


Sacando uma arma, João Batista de Sousa Silva atirou contra a guarnição, dos dois disparos efetuados pelo suspeito, um atingiu o para brisa frontal da viatura 2310, instante em que foi revidado pelo policial, atingindo “Baianinho”, momento em que o mototaxista que não tinha conhecimento de quem estava carregando em sua moto, parou e se rendeu, explicando que o suposto passageiro havia lhe parado no bairro Guanabara e pedido que o levasse ao bairro Cidade Jardim. “Eu agradeço primeiro a Deus e segundo aos policiais, pois eu não sabia que o passageiro estava armado. Quem me garante que ele não iria me assaltar e me matar lá na frente? Nasci de novo. Estava pilotando e me assustei com os disparos”, contou o mototaxista.

Baleado no abdome, João Batista foi socorrido pelo SAMU e encaminhado ao Pronto Socorro do Hospital Municipal, mas faleceu antes de receber atendimento médico.

Com o baleado, a polícia apreendeu um revólver calibre 38, americano de marca Smith & Wesson com 6 munições, 4 intactas e duas deflagradas. Ainda segundo a polícia, a cerca de um mês João Batista foi preso por porte ilegal de arma de fogo, quando realizava disparos em via pública.

Reportagem: Caetano Silva – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também