Implantação do curso de fisioterapia no campus da Uepa em Parauapebas é solicitada por Eliene Soares

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Vereadora Eliene Soares

Por meio da Indicação nº 571/2021, a vereadora Eliene Soares (MDB) pediu ao prefeito Darci Lermen que discuta com a Universidade do Estado do Pará (Uepa) a oferta de turma do curso de fisioterapia em Parauapebas para início em 2022.

“Considerando-se o fato de que Parauapebas tem peso preponderante para a economia paraense e, sobretudo, para as finanças do Governo do Estado, que é o mantenedor da Uepa, e levando em conta ainda que os cursos da universidade estão sendo garantidos financeiramente pela Prefeitura de Parauapebas, até a construção do campus físico, este pleito é mais que justo”, argumentou a vereadora.


Segundo Eliene, somando os royalties e a taxa mineral, o Governo do Estado já lucrou R$ 350 milhões de Parauapebas, de janeiro a setembro deste ano. Mas, em contrapartida, o governo estadual não usa esses recursos para investir no município.

A parlamentar questiona ainda que a região não dispõe de graduação pública em fisioterapia, nem mesmo nas instituições públicas de Marabá, que é a principal praça acadêmica do sudeste paraense.

Além disso, a possibilidade da vinda de uma turma de enfermagem para a Uepa está cada vez menor, por conta da chegada da turma de enfermagem da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra).

Outro fator apontado pela vereadora é que a formação de fisioterapeutas por instituição pública é demandada na região, pois há mercado de trabalho para esses profissionais, tanto no setor público quanto na iniciativa privada, e existe alta demanda também entre estudantes do ensino médio interessados na área.

“Parauapebas tem muita demanda: anualmente, cerca de 3 mil estudantes concluem o ensino médio em nosso município e temos 64 mil parauapebenses como público potencial elegível a cursar faculdade aqui. E o que fazer com tanta gente sedenta por cursar faculdade pública?”, questionou.

A Indicação nº 571/2021 foi aprovada por unanimidade e enviada para as devidas providências do prefeito Darci Lermen e das secretarias municipais de Governo (Segov) e de Educação (Semed).

veja também