Inauguração de planta experimental de mineradora será nesta quinta em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Nasce uma nova mineradora. A Ligga, uma empresa com valores modernos e alinhados à agenda ESG (meio ambiente, responsabilidade social e governança) e conectada com o futuro através de práticas sustentáveis como zelo, respeito e relacionamento com as comunidades; diversidade e segurança dos colaboradores e do entorno; energia com fontes renováveis; busca do carbono zero e gestão ambiental proativa.

O amplo projeto da Ligga conta com ativos no Pará e no Maranhão. A construção e expansão da mineradora no Pará se dará em diferentes fases até 2033, através de 3 projetos localizados no Pará: Ferro Sul (Parauapebas e Curionópolis), Inajá (Santa Maria das Barreiras – Povoado Casa de Tábuas e Santana do Araguaia) e Trairão (Bannach). Com eles, a Ligga tem como meta ser uma das grandes mineradoras de ferro do país, gerando milhares de empregos durante os anos de implantações e operações; sendo um importante indutor de desenvolvimento no Pará e no Brasil. A fim de escoar toda esta produção, a Ligga conta com o Porto São Luís, a ser construído no Maranhão, como um ativo logístico próprio e estratégico.


O início desse grandioso projeto da Ligga acontece nessa quinta – feira, 23 de junho às 10H30, com a inauguração da Pedra Fundamental da Ligga, a Planta Experimental do Projeto Ferro Sul; localizada na estrada VS III, S/N, no KM 8,3, zona rural de Parauapebas. O evento de inauguração contará com as presenças de representantes do Governo do Estado do Pará, dos Prefeitos de Parauapebas e Curionópolis, e demais autoridades da região.

O CEO da Ligga é o experiente engenheiro civil Gerson Luiz Petterle, com ampla expertise de 35 anos atuando na implantação, direção, estruturação e operação de relevantes projetos de mineração. A exemplo do Projeto Carajás, onde participou da Implantação e posteriormente atuou por 10 anos. Gerson explica a função estratégica dessa Planta Experimental do Projeto Ferro Sul:

“É nessa Planta Experimental onde tudo começa. Um investimento de 26 milhões de reais, que já está gerando 130 empregos diretos e consequentes e estimados 455 empregos indiretos. A produção anual esperada é de 600 mil ton / ano, mas o seu grande propósito é oferecer maior conhecimento sobre as reservas minerais e assertividade no desenvolvimento do Projeto Ferro Sul. Será nosso laboratório em escala industrial, operando ao longo do desenvolvimento do Projeto Ferro Sul”, explica Petterle.

O Gerente Geral de Operações da Ligga – Projeto Ferro Sul e da Planta Experimental é Jairo Leal. Ele é geólogo formado pela Universidade do Pará, com 30 anos de experiência na área de mineração atuando em grandes mineradoras, com vasta vivência na região de Carajás e Parauapebas.

Time experiente e diverso; tecnologias de ponta, inovação e sustentabilidade. Esse é o resumo do grande projeto da Ligga, que a partir dessa quinta – feira, dia 23 de junho, inicia uma nova era de projetos transformadores para beneficiar as atuais e as futuras gerações.

veja também