Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Interdição da estrada de acesso à Palmares II não está descartada em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Os rumores de que a estrada de acesso à Palmares II e a várias comunidades rurais no município de Parauapebas seria interditado por moradores da localidade deixou tensa a população que precisa daquela via para acessar o centro comercial da cidade.

Populares se concentraram na Associação de Produção e Comercialização do Projeto de Assentamento Palmares II (APROCPAR), na expectativa de receberem retorno da mineradora Vale que se comprometeu em contratar trabalhadores daquela comunidade e até o fim do dia de ontem (8), estava em falta com o cumprimento do referido acordo.


“A Vale enviou histograma com 45 vagas, o que deu para aliviar a tensão de moradores da Palmares II, mas continuamos mobilizados”, afirmações de Antônio Marcos da Conceição Santana, Coordenador da Comissão de Trabalho Emprego e Renda da APROCPAR.
Ele explica que a comunidade foi mobilizada e havia sim a intenção de interditar a estrada de acesso à Palmares II, diretamente impactada por empreendimentos da mineradora. A justificativa, segundo ele, é o não cumprimento de acordos feitos entre Vale e comunidade que era de contratar pelo menos 400 trabalhadores daquela localidade.

Antônio Marcos informou à reportagem do Portal Pebinha de Açúcar que na última sexta-feira (3), foi realizada reunião entre a comunidade e a Diretoria de Relações com a Comunidade da Vale, quando foram feitos alguns acordos, sendo um deles a contratação de 68 trabalhadores de Palmares neste mês de abril, porém na segunda-feira (6), às 15h, o histograma esperado não foi enviado pela Vale, conforme acertado, causando na população a sensação de que iriam ser enrolada. “E a população tem suas razões, pois outros acordos passados não foram cumpridos”, admite Antônio Marcos, contando ainda que em 2014 o compromisso de contratar 300 trabalhadores daquela comunidade não foi cumprido, tendo sido feito as contratações de apenas 180 pelas terceirizadas da Vale.

A mobilização de terça-feira (8), teve como saldo a presença de diretores da Vale já no final do dia que apresentaram histograma com a contratação de 45 trabalhadores e o compromisso de que esse número chegue a 100 ainda este mês de abril; e com a retomada da obra, que deverá ocorrer até o final de maio, outros 200 deverão ser contratados completado o número previsto de 300 contratações, escolhido em um grupo de 400 cadastrados na Comissão de Trabalho Emprego e Renda da APOCPAR. “Deu para aliviar a tensão mas continuaremos mobiliados e conversando com a Vale e, caso esta não cumpra o acordo, tomaremos as medidas cabíveis”, assegura Antônio Marcos, dando conta de que há uma reunião marcada com a Diretoria de Relações com a Comunidade da Vale no dia 20 de abril.

Reportagem e fotos: Francesco Costa – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também