Advogado diz que seu cliente foi forçado a participar de assalto que matou policial federal na PA-150

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Policiais civis e militares prenderam o terceiro indivíduo, identificado por Elson Santos Albuquerque, 30 anos de idade, acusado de pertencer a um bando que no início da madrugada de domingo assaltou um ônibus na Rodovia PA-150 e matou o policial federal Ramon Santos Costa. A prisão de Elson aconteceu por volta das 20h30 deste domingo (10) na Rodovia-275, saída de Parauapebas para Curionópolis, próximo à entrada de acesso ao campus da Ufra.

Por volta das 22 horas, quatro agentes da Polícia Federal chegaram a Parauapebas e recambiaram o acusado para a Delegacia da Polícia Federal em Marabá, onde prestará depoimento e ficará à disposição da justiça.


No momento em que foi preso, Elson Albuquerque, conhecido por “Amarelinho” ou “Maguin”, encontrava-se no interior de uma van transportadora de passageiros e não reagiu à detenção dos policiais, que tinham montado barreira na Rodovia PA-275.

Assalto a ônibus
O assalto ao ônibus da empresa Real Maia ocorreu na Rodovia PA-150 no início da madrugada de domingo (10) no trecho entre as cidades de Jacundá e Goianésia, quando o agente federal Ramon Costa foi surpreendido. Houve troca de tiros e o policial foi atingido, evoluindo a óbito.

Os policiais federais realizaram diligências ininterruptas com o intuito de identificar e localizar os envolvidos no crime, conseguindo realizar a prisão de dois dos envolvidos, e no domingo foi localizado e preso o terceiro elemento suspeito.

Contatado pela reportagem, o advogado Rafael Ribeiro declarou que seu cliente Elson Albuquerque foi forçado a participar do assalto.

veja também