Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Jornalistas debatem deveres, direitos e ética profissional em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Direitos e deveres dos jornalistas no exercício da profissão foram colocados em debate no IV Encontro de Imprensa e Comunicação de Parauapebas, ocorrido no plenarinho da Câmara de Vereadores do município no sábado (19). O evento contou com a participação de três jornalistas do Sistema de Comunicação do Pará: o secretário-adjunto de Comunicação, Samuel Mota; o assessor de imprensa da Policia Civil, Walrimar Santos; e o diretor de jornalismo da Secom, Paulo Silber. Também participaram do encontro, como palestrantes e debatedores, o juiz da 3ª Vara Criminal de Parauapebas, Líbio Moura, e a jornalista e documentarista Úrsula Vidal.

O momento mais importante do evento foi a mesa-redonda realizada após as palestras, quando cerca de 50 profissionais de comunicação – jornalistas, assessores de imprensa, blogueiros e donos de veículos – questionaram os convidados a respeito do conteúdo apresentado. O tema que mais acendeu os ânimos durante o debate foi suscitado pelo juiz Líbio Moura: “O medo não pode ser um obstáculo para o exercício livre do jornalismo”, afirmou o magistrado. Ele ponderou, no entanto, que esse medo se manifesta justamente nos lugares em que os comunicadores são pressionados por ameaças veladas ou explicitas.


Líbio Moura também se mostrou feliz com a aproximação entre Imprensa e Judiciário, que favorece a ambos os lados. “A Imprensa é o 4º Poder. Isso está cada vez mais claro e deve ser respeitado”, sublinhou.

Discutiu-se ainda a relação entre os comunicadores e suas fontes, os modos de produção de conteúdo em assessorias de imprensa, o dever do jornalista como mediador social, além de questões como credibilidade, autonomia, arrogância, responsabilidade e imparcialidade, em que os debatedores Líbio Moura, Úrsula Vidal, Walrimar Santos, Samuel Mota e Paulo Silber expuseram suas opiniões, provocados pela plateia.

“A participação da Secretaria de Comunicação do Pará foi fundamental para o sucesso do nosso evento, por nos proporcionar novos aprendizados em jornalismo”, disse Cléo Lopes, presidente da Associação de Imprensa e Comunicação de Parauapebas (AICOP).

“A presença de uma equipe de jornalistas do governo do Estado estimulou a nossa participação”, revelou Karine Gomes, jornalista que atua na Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Parauapebas, que compunha uma equipe de oito profissionais presentes no evento. “Viemos em peso nos inscrever e valeu a pena. As palestras foram contextualizadas e dinâmicas e agregaram conteúdo e informação para todos”, acrescentou.

“A possibilidade de trocar experiências com os profissionais da Secom foi muito produtiva para a gente”, destacou Bariloche Silva, diretor de um dos portais de notícias mais acessado na região, o Pebinha de Açúcar, cujo nome faz referência a um antigo apelido de Parauapebas. “Assim como tivemos a oportunidade de conversar com pessoas altamente qualificadas, os jornalistas da Secom puderam conhecer melhor a realidade da Imprensa local, que é forte e muito atuante”, ressaltou.

O secretário-adjunto de Comunicação, Samuel Mota, explicou que a participação dos jornalistas do Governo do Estado no Encontro de Imprensa em Parauapebas se deu a convite da Aicop. “O convite foi imediatamente aceito porque esse tipo de evento vem ao encontro da nossas políticas públicas, que preconizam a qualificação profissional para a formação de uma rede estadual de comunicação”, disse. “A qualidade da Imprensa de Parauapebas nos surpreendeu e reafirmamos a nossa disposição de levar as ações da Secom cada vez mais para os quatro cantos do Pará”, completou.

Reportagem: Agência Pará

Publicidade

Veja
Também