Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Jovem de 16 anos é assassinado e tem corpo desovado no Rio Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Foi encontrado na tarde de hoje, domingo, 5 de abril, o corpo do adolescente Erick Emanoel dos Santos, que era conhecido como “Di Menor”, de 16 anos, que estava desaparecido desde 12 horas de sexta-feira, 3. O corpo dele foi encontrado por volta de 14 horas, dentro do Rio Parauapebas, próximo à Perimetral Norte, no Bairro Liberdade I, em Parauapebas.

Foram os familiares de Erick que encontraram seu corpo. Ele estava desaparecido desde sexta-feira, quando saiu de casa, na Rua Pedro Miranda, também no Bairro Liberdade I. Os familiares acionaram o Corpo de Bombeiros, que fez o resgate do corpo.


Um vídeo que passou a circular ontem, sábado, 4, pelas redes sociais, mostra um jovem sendo torturado, esfaqueado e depois esgorjado. O jovem seria Erik Manoel, que teria sido morto por membros de uma facção criminosa. De acordo com o tenente Joselito, do Corpo de Bombeiros, o corpo encontrado no rio parece fisicamente com o jovem do vídeo. “O corpo tem perfurações de arma branca e tudo indica que seja o jovem do vídeo, mas isso só a polícia e a perícia científica vão comprovar”, ressaltou o oficial.

A mãe de Erick Emanoel, Laurinalda dos Santos, registrou na tarde de ontem Boletim de Ocorrência do desaparecimento dele e disse não ter dúvida que é ele o jovem que aparece no vídeo. Ela contou ao delegado Felipe Oliveira que o filho saiu de casa por volta do meio dia, dizendo que ia se encontrar com dois conhecidos dele chamados “Dinei” e “Marcos” e os três iriam para uma área chamada “Baixão”, à margem do Rio Parauapebas.

A mulher relata que por volta de 18 horas ainda conseguiu falar com Erick, que disse a ela que estava no morro “resolvendo um negócio e ainda ia demorar a chegar em casa”. Quando falava com o filho, Laurinalda relatou que ouviu a voz de outra pessoa, que perguntou a ele: “com quem estás falando”, ao que ele respondeu que era com a mãe.

Ainda segundo Laurinalda, quando ela chegou da igreja, por volta de 22 horas, o filho não estava em casa e ligou para ele, mas as chamadas eram enviadas para a caixa postal. Ela então saiu para procurá-lo.

Na rua, a mulher diz que encontrou com “Dinei” e “Marcos”, que contaram que Erick tinha saído com dois caras, um chamado “Anderson” e outro desconhecido deles. Esse desconhecido teria dito a Erick para acompanhá-los para provar que não era faccionado.

Laurinalda detalha que seguiu procurando o filho e ontem, por volta de 12h, a namorada de Erick enviou para ela o vídeo, onde um jovem aparece sendo torturado e morto de forma cruel. Pela imagem, ela disse reconhecer que era o filho e queria ao menos encontrar o corpo para sepultá-lo.

Ele seria membro de uma das fações criminosas em Parauapebas e foi mais um menor filmado sendo morto

A mãe frisou que o filho morava há dois anos com ela e que ele já tinha sido apreendido em Santa Inês (MA), ao ser flagrado na companhia de outro jovem jogando celular para dentro do presídio da cidade. A mulher também informou que o filho era usuário de maconha, mas não sabia se ele era envolvido com facção criminosa.

Sobre as amizades de Erick, Laurinalda apontou “Dinei”, com quem foi se encontrar no dia que desapareceu, o qual tinha saído há pouco tempo da cadeia, mas ela disse não saber qual crime o rapaz cometeu. O vídeo do jovem morto já está com a Divisão de Homicídios da 20ª Seccional, que iniciou as investigações para identificar as pessoas que aparecem cometendo o crime, assim como saber as reais motivações da morte de Erick. No vídeo, as pessoas identificam Erick como sendo da “Tropa 05” e “VC RL PA”.

Publicidade

Veja
Também