Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Jovem de 22 anos é encontrado morto dentro de igarapé em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Durante a manhã desta quarta-feira (20), homens da Polícia Civil foram acionados para dar início às investigações que possam esclarecer a morte de um jovem de 22 anos de idade, natural de Penalva-MA, que foi identificado como Denielson Gomes.

O corpo foi encontrado sem vida dentro de um igarapé que fica localizado nas proximidades da rua G1, no Bairro Ipiranga, em Parauapebas.


De acordo com informações repassadas à equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar, pelo Investigador de Polícia Civil (IPC) Panda, eles foram acionados pelo próprio pai da vítima fatal, sendo que ao chegar às proximidades do igarapé, encontraram vestígios de sangue, de luta corporal e até mesmo de consumo de drogas. “Iremos iniciar as investigações, bem como buscar a autoria e materialidade do crime, sendo que a perícia irá levar às causas da morte, porém, já identificamos sinais de luta corporal, até mesmo pelo fato de haver sangue espalhado pelas proximidades de onde o corpo foi encontrado”, relatou Panda, afirmando que a Polícia Civil não medirá esforços para que o crime seja desvendado o mais rápido possível e que os autores sejam identificados e presos.

Ao ser retirado do igarapé pela equipe do Instituto Médico Legal de Parauapebas (IML), foi observado que o corpo de Denielson Gomes estava perfurado, possivelmente de arma branca (faca).

 

Quem também conversou com a equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar, foi o pai da vítima, Luiz Mendes, que contou alguns detalhes sobre o paradeiro de seu filho antes de ter recebido a notícia de sua morte de forma violenta. “Ele saiu de casa ontem por volta das 22h00 e eu presenciei uma confusão dele com uma mulher, que começou a o apedrejar. Momento depois ele voltou, pegou uma faca e saiu. Durante a manhã, eu estava trabalhando quando chegou uma pessoa e me comunicou sobre a morte de meu filho”, relatou Luiz.

Perguntado por nossa equipe de reportagens se seu filho tinha passagens pela polícia, o pai disse: “Tem uns 15 dias que o entreguei para a polícia por estar aprontando umas coisas e não querer me respeitar, daí ele ficou preso uma noite, mas depois disso, estava tranquilo”, finalizou o pai do falecido.

Agora, caberá às autoridades policiais concluir as investigações para tentar desvendar mais esse crime que foi realizado em Parauapebas e vitimou um jovem de 22 anos de idade.

Publicidade

Veja
Também