Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Jovem teria tirado a própria vida com arma de policial militar em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O mês de agosto, apelidado por muitos como o “mês do desgosto”, encerrou em Parauapebas com mais uma notícia trágica que pegou de surpresa grande parte da população do município, principalmente amigos e familiares de uma jovem identificada como Mikaely Steffany Ferraz Spinola, que tinha 22 anos de idade.

De acordo com as primeiras informações chegadas ao Portal Pebinha de Açúcar, Mikaely Ferraz mantinha um relacionamento com um policial militar identificado como Cabo Gleidson Maciel, e por volta das 21h00 de quarta-feira (31), a moça teve sua vida encerrada através de um disparo de pistola de uso do policial.


A autoria do disparo só será revelada de forma oficial com o resultado da perícia, porém, de acordo com o Policial Militar que se apresentou espontaneamente na 20ª Seccional de Polícia Civil em Parauapebas, Mikaely teria se suicidado com o disparo de arma de fogo que estava em poder dele.

A autoria do crime está sendo questionada através das redes sociais, como por exemplo o Facebook, onde pessoas comentam sobre o possível motivo da morte da garota, porém, apenas a perícia irá relevar os reais motivos da morte prematura de Mikaely, que tinha um futuro grande a ser seguido.

Delegado fala sobre o caso

Em declarações prestadas à imprensa, o Delegado Gabriel Alves Costa, atual Diretor da Seccional de Polícia Civil em Parauapebas, disse que as informações dão conta que Mikaely e Gleidson tinham saído para comer “espetinho” e logo após retornaram para um condomínio que fica localizado na Rua Amazonas, Bairro Rio Verde, onde eles teriam discutido por ciúmes. Gleidson teria ido assistir televisão na sala e Mikaely por sua vez entrou no quarto e logo em seguida o militar teria recibo uma mensagem de texto enviada por Mikaely dizendo que a partir daquele momento ele poderia se sentir livre para ficar com uma pessoa chamada de “Danny”, e logo em seguida escutou o disparo da arma de fogo.

Comandante se manifesta

Em declarações feitas na manhã desta quinta-feira (1) através do Grupo de WhatsApp do Portal Pebinha de Açúcar, o Tenente Coronel Pedro Paulo Celso, Comandante do 23º Batalhão de Polícia Militar em Parauapebas, lamentou o ocorrido.

“Infelizmente o fato ocorreu e todas as providências foram adotadas desde ontem, do isolamento do local onde ocorreu o sinistro, em seguida acionei o IML que veio de Marabá para efetuar o levantamento de todos os vestígios, parepasso a apresentação do militar na Delegacia de Polícia, onde foi tombado IPL e executada todas as perícias no militar para não restar dúvida alguma sobre a versão do mesmo, em outro sentido buscamos o aconselhamento e amparo familiar diante do sofrimento da ocorrência. Por enquanto essa é a manifestação até que a perícia se manifeste”, disse o comandante.

Publicidade

Veja
Também