Justiça mantém prisão de Guarda Municipal apontado como autor da morte de garoto de 14 anos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Durante a Audiência de Custódia que foi realizada nesta segunda-feira (25) no Fórum de Parauapebas, a Justiça decidiu manter a prisão preventiva do Guarda Municipal Genialdo Araújo Teixeira, que foi preso sob suspeita atirar e matar um adolescente de 14 anos de idade identificado como Walyson Leite da Silva, de 14 anos. Como foi divulgado AQUI no Portal Pebinha de Açúcar, o caso aconteceu no sábado (23), quando centenas de flamenguistas comemoravam no Bairro Cidade Nova, em Parauapebas, o título de campeão da Libertadores da América 2019.

A equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar manteve contato com um dos advogados do Guarda Municipal, que disse: “A audiência de Custódia ocorreu e infelizmente o magistrado resolveu por homologar o flagrante e o converteu em prisão preventiva. A defesa porém não descansará, ocasião em que a partir de agora irá pleitear todas as medidas processuais penais cabíveis para que ele possa estar em situação de liberdade o mais rápido possível e se faça valer suas garantias legais”.


O corpo de Walyson Leite da Silva foi sepultado na tarde desta segunda-feira (25)

 

Em nota divulgada no domingo (24), os advogados do Guarda Municipal Genialdo Araújo Teixeira, apontado como quem efetuou o disparo que matou o garoto, alegam que as informações divulgadas nas mídias sociais “não passam de especulações a fim de alimentar o ódio contra aquele que proverá perante as autoridades competentes a sua inocência”, porém, familiares e testemunhas afirmam que o Guarda Municipal efetuou o disparo, inclusive a foto dele postada nesta matéria, seria no dia da confusão que infelizmente terminou em morte.

Publicidade

veja também