Legisladores modificam resolução e criam nova comissão permanente na Câmara Municipal

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Vereador Zé do Bode (MDB)

Por meio do Decreto de Resolução nº 11/2021, assinado pelos vereadores Josivaldo da Farmácia (PP), Leandro do Chiquito (Pros), Israel Miquinha (PT), Rafael Ribeiro (MDB) e Zé do Bode (MDB), o plenário do Legislativo local modificou e acrescentou dispositivos na Resolução nº 08/2016, de 15 de dezembro de 2016, que dispõe sobre o Regimento Interno da Câmara Municipal de Parauapebas, criando a Comissão dos Direitos da Criança e do Adolescente e de Prevenção às Drogas e ao Alcoolismo.

Os signatários da proposição informam que o decreto visa aumentar o número de comissões permanentes e acrescentar o inciso XIII ao art. 76 da Resolução nº 08/2016, para criar a comissão citada acima, de fundamental importância para que a Casa de Leis atue de forma mais específica nos projetos e assuntos que envolvam os direitos da criança e do adolescente, e elaboração de meios e políticas de prevenção às drogas e ao alcoolismo. O decreto acrescenta ainda o art. 85-D à resolução, dispondo sobre as competências da nova comissão.


Segundo os vereadores, o intuito da nova comissão é debater e propor ações voltadas à defesa dos direitos da criança e adolescente, tanto na esfera privada quanto pública, assim como atuar no sentido de promover, em todos os níveis, estudos e medidas que tenham em vista a prevenção do uso indevido de drogas e álcool.

“Como forma de atuar no combate a esta mazela que aflige a sociedade como um todo, um dos objetivos é dar conhecimento sobre os danos causados pela dependência química e informar a sociedade acerca dos malefícios provenientes pelas substâncias psicoativas para o organismo humano, como também prevenir, detectar um usuário, acompanhar em uma possível intervenção e buscar meios para que ele seja reinserido à sociedade”, diz trecho da justificativa do decreto de resolução.

O Decreto de Resolução nº 11/2021 foi lido, discutido e aprovado nominalmente pelos vereadores em plenário e agora será devolvido à Mesa Diretora da Câmara para ser promulgado.

veja também