Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Mãe é acusada de abortar filha e procurar a polícia para denunciar falso sequestro

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Durante toda a última terça-feira (20), começaram a circular pelas redes sociais as informações de um suposto sequestro de uma criança de menos de um mês de idade no município de Canaã dos Carajás.

Em uma postagem feita na sua página no Facebook, o Delegado de Polícia Civil Bruno Fernandes chegou a postar o seguinte texto: “#Compartilhe #ZapDenuncia991860444 Bom dia meus amigos, peço a ajuda e o compartilhamentos de todos vocês , ontem por volta das 22 horas a pequena Valentina foi sequestrada por um casal no rua Belmonte, bairro monte castelo, aqui no município de Canaã dos Carajás, um dos suspeitos é uma mulher baixa, morena , cabelo liso curto e encaracolado nas pontas, estava trajando uma saia preta social e uma blusa Branca ( aparentemente o casal é usuário de drogas ). Quem tiver informações favor denunciar nesta página ou no telefone acima”.


Após a publicação do Delegado, inclusive com divulgação da foto da suposta criança, começaram a circular outras versões, dando conta que as informações não procediam, como foi postado no facebook por uma pessoa, confira abaixo:

 

O caso foi tão sério, que inclusive o sistema de Disque Denúncia do Sudeste do Pará foi acionado e ofereceu recompensa de R$ 2 mil reais para quem tivesse informações que levassem ao paradeiro da garotinha que até então era considerada como sequestrada.

 

O assunto ganhou uma reviravolta, quando na tarde desta quarta-feira (21), o delegado Bruno Fernandes voltou a usar seu canal no Facebook e afirmou que tratava-se de uma denúncia falsa. Confira abaixo o comunicado da autoridade policial:

“Boa tarde pessoal, eu e o minha equipe da Polícia Civil de Canaã dos Carajás Ipc Roque, investigamos e descobrimos que a mãe que veio denunciar o sequestro de sua da filha Valentina estava mentindo, e que na verdade ela abortou intencionalmente com a ajuda de seu esposo e de uma parteira que amassou e esmagou o feto em sua barriga de cerca de 6 meses de gestação, a 3 meses atrás e agora resolveu inventar está mentira grave de sequestro. Estamos agora investigando para saber se houve aborto (interrupção da gravidez e expulsão do feto de forma prematura) ou o crime de infanticídio (matar o próprio filho logo após o parto influenciado pelo estado puerperal)”.

Reportagem: Francesco Costa / Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

 

Publicidade

Veja
Também