Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Mãe e filha têm casa invadida e são esfaqueadas em Curionópolis

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Mais um ato de covardia contra mulheres é registrado na região. Dessa vez, o crime aconteceu no município de Curionópolis, sudeste paraense.

De acordo com informações obtidas pela equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar, era por volta das 3h00 da manhã desta quarta-feira (20), quando uma mulher identificada como Serrania Viana do Carmo, de 33 anos de idade, foi vítima de tentativa de homicídio praticada por parte de seu ex-companheiro, Jonatan Nonato de Oliveira, de 25 anos de idade.


Por supostamente não aceitar o fim de um relacionamento amoroso com Serrania, Jonatan invadiu a casa da vítima e após quebrar o telhado e forro do quarto, aplicou vários golpes de faca em diversas parte do corpo da mulher, entre elas, cabeça, peito, costa, braço e no nariz da vítima quase foi decepado.

Acusado está sendo procurado pela polícia
Acusado está sendo procurado pela polícia

A outra vítima do ato impensado de Jonatan, foi a mãe de Serrania, identificada como Marinete Viana do Carmo, que tentou defender sua filha e levou uma facada no rosto.

Quem registrou o boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia Civil de Curionópolis foi Jairo Fernandes Viana, que mora em uma casa ao lado de onde foi registrado o crime e disse à polícia que acordou com os gritos das pessoas que estavam sendo atacadas e correu para socorre-las, porém, quando entrou ao quarto, o autor do delito já havia se evadido do local.

Através de ligação feita por populares que ficaram horrorizados com tamanha violência praticada contra mãe e filha, a Polícia Militar foi acionada e ao chegar ao local fez buscas pelas redondezas, porém, não obteve êxito na captura do acusado.

As vítimas foram encaminhadas para o Hospital Municipal de Curionópolis, sendo que  Serrania foi transferida para o Hospital Municipal de Parauapebas, porém, ambas passam bem e não correm risco de morte.

Publicidade

Veja
Também