Mais de 10 mil candidatos fazem prova do Concurso Público da Polícia Civil no Pará

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O governo do Estado promoveu mais um concurso público neste domingo (25). Ao todos, 14.508 candidatos se inscreveram para concorrer às 150 vagas ofertadas para o cargo de delegado da Polícia Civil do Pará. O certame teve as provas de conhecimentos e peça processual aplicadas nas cidades de Belém, Marabá, Santarém e Altamira, nos períodos da manhã e tarde, e registrou 4.184 faltosos, o que corresponde a 28,81% do total de inscritos.

Em coletiva, realizada ainda na noite deste domingo, na sede da Delegacia Geral, em Belém, representantes do governo e da organizadora do certame fizeram um balanço do processo, considerado tranquilo e com poucas ocorrências relevantes. Participaram da coletiva a secretária de Estado da Administração, Alice Viana, o delegado geral de Polícia Civil, Rilmar Firmino, o procurador do Estado, Ricardo Sefer e coordenador da Fundação Professor Carlos Augusto Binttencourt (Funcab), Silvio Lutz.


“Como na aplicação das provas para escrivão, investigador e papiloscopista, no último dia 11, transcorreu tudo bem, com todo o cronograma sendo cumprido. Todas as ocorrências foram registradas em ata, mas não houve nenhuma que colocasse o concurso em risco”, assegurou o coordenador da Funcab.

Alice Viana destacou o bom andamento do certame e a organização que marcou todo o processo. “Pela dimensão e nível de exigência envolvidos, com a participação de candidatos de 26 estados brasileiros, não tivemos nenhum registro mais grave, como tentativa de fraude, ponto eletrônico ou outro fato capaz de colocar em dúvida a lisura e a transparência do concurso. Todos os procedimentos foram adotados para garantir a segurança do concurso, tanto da parte  de investigação policial, como da organização”, reforçou.

A Sead já trabalha na preparação do próximo concurso, para a Superintendência do Sistema Prisional (Susipe). “Ofertaremos mais de duas mil vagas para agentes prisionais. Será o primeiro concurso realizado pelo Governo do Estado para essa categoria profissional, até então constituída por servidores temporários. O edital de licitação está em fase de finalização”, adiantou Alice Viana.

A secretária comentou os incidentes ocorridos em algumas escolas, em que envelopes apresentaram pequenas fissuras decorrentes do transporte das provas. “Todas essas situações foram atestadas pelos candidatos que acompanharam a abertura dos malotes devidamente lacrados e não os impediram de fazer as provas. Tudo foi registrado e acompanhado de forma integral pela coordenação do concurso, com todos os procedimentos de segurança adotados”, garantiu.

“Esse é o quarto concurso da área de segurança pública que nós trabalhamos. De todos, esse foi o mais tranquilo. Não registramos nenhum procedimento policial, nenhuma prisão em flagrante, nenhuma ocorrência com relação a ponto eletrônico, córnea eletrônica ou mesmo falsidade ideológica. Até o momento, não temos nenhuma ocorrência que enseje uma investigação e nenhum questionamento formal sobre a fissura apresentada por alguns envelopes, Caso haja, ouviremos as pessoas e tomaremos as devidas medidas. O registro em ata dos próprios candidatos, atestando que não houve nenhum indício de fraude já um indicativo de que concurso foi realizado dentro dos padrões de segurança”, atestou o delegado geral, Rilmar Firmino.

Nesta segunda-feira (26), a partir do meio-dia, tanto a prova como o gabarito preliminar estarão disponíveis no site da instituição (www.funcab.org). Já nos dias 27 e 28 de setembro, os inscritos poderão interpor recursos contra o gabarito. O certame prossegue com as etapas de capacitação física, exame médico, exame psicológico, investigação criminal e social e curso de formação.

Publicidade

veja também