Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Mais de 124 mil candidatos disputam vagas nas escolas estaduais

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) divulga, nesta quinta-feira (5), o resultado preliminar do Processo Seletivo Simplificado (PSS) 01/2018, cujas inscrições encerraram-se no dia 26 de março. Esta é a segunda fase do processo para preenchimento de 1.202 vagas temporárias de merendeira/merendeiro, servente, vigia de escola e assistente administrativo. Inscreveram-se à seleção 124.367 candidatos.

A seleção implica análise curricular dos candidatos que tiveram inscrição deferida, conforme o edital. A análise das inscrições é processada automaticamente a partir do banco de dados gerados pelas informações prestadas pelos candidatos. “É um processo totalmente automático, sem interferência pessoal. Com absoluta segurança, o sistema garante lisura à classificação, o que implica assegurar aos candidatos a preservação dos seus direitos e garantias legais”, explica a secretária adjunta de Gestão de Pessoas da Seduc, Dayse Ana Batista.


É importante que os candidatos fiquem atentos aos prazos do edital. Até que o contrato seja assinado com a Seduc, haverá, a partir de agora, mais cinco etapas da seleção. E todas são indispensáveis à conclusão do processo. A terceira fase, por exemplo, é a interposição de recursos, que ocorrerá na sexta-feira (6).

No dia 18, será publicado no site da secretaria o resultado da interposição de recursos. O resultado final e o anúncio da primeira convocação ocorre no dia 19 de abril. “É importante atentar para esse cronograma porque o não cumprimento das etapas no tempo determinado pelo edital implica a Seduc convocar o próximo classificado da lista”, reforça Dayse Ana Batista.

De acordo com o edital, a escolaridade adequada à função pretendida pelo candidato e experiência profissional correspondente foram critérios classificatórios. A secretária esclarece que a escolaridade mínima foi item preponderante na classificação e, “se essa informação foi preenchida equivocadamente no ato da inscrição, ou se os documentos comprobatórios exigidos não forem fiéis à informação registrada, o candidato cometeu um erro irremediável”.

A formação que determina a escolaridade teve peso de cinco pontos na classificação, no caso do Ensino Médio, Ensino Médio Integrado ou Ensino Técnico de Nível Médio (exigido aos candidatos a Assistente Administrativo) e dez pontos na classificação dos candidatos às vagas de servente, vigia de escola, merendeira/merendeiro. Neste caso, o nível escolar foi o Ensino Fundamental.

“Todos os dados informados pelos candidatos abasteceram um banco de dados fabuloso que, uma vez processados, produziram, automaticamente, a lista dos classificados agora chamados para a segunda fase do processo seletivo, conforme publicação no site da Seduc (www.pa.gov.br)”, esclarece Jorge Andrade, coordenador de Recursos Tecnológicos e Informática da Seduc.

Informações precisam ser comprovadas

A segunda fase referida por Andrade corresponde, conforme o edital, à convocação dos candidatos para análise da habilitação ao contrato. Será neste momento que as informações prestadas na inscrição precisarão ser comprovadas com cópias de documentos. Além da carteira de identidade; certidão de nascimento, casamento ou declaração de união estável; CPF; título de eleitor; comprovante de residência expedido nos últimos 60 dias e certidão de antecedentes criminais deverão ser apresentados o certificado de conclusão da escolaridade exigida para a função disputada; a certificação nacional de proficiência – obtenção do desempenho mínimo determinado para fins de certificação do Ensino Médio por meio do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Enceja) -, certificado de cursos livres de extensão e o histórico escolar.

A comprovação da atividade profissional será feita mediante apresentação de um ou mais documentos, entre eles a Carteira de Trabalho e Previdência Social; uma declaração de tempo de serviço realizado na administração pública e contrato de prestação de serviço, com firma reconhecida da pessoa que assina o documento, acrescido da declaração do contratante (com firma reconhecida).

Ainda de acordo com o edital, explica a secretária adjunta, a cópia dos referidos documentos será conferida com os originais antes da celebração do contrato administrativo. Ela acrescenta que “a Comissão do PSS poderá pesquisar em bancos de dados públicos ou privados para apurar eventual suspeita de fraude”. Tanto em Belém quanto no interior, o horário de recebimento dos documentos é das 8h às 16h.

É importante os candidatos classificados estarem atentos ao dia e local definidos no edital, para a apresentação dos documentos. Os candidatos convocados, que se candidataram às vagas das escolas localizadas na Região Metropolitana, deverão apresentar os documentos no protocolo da Coordenadoria de Planejamento e Seleção de Pessoas (CPSP), na sede da Seduc, localizada no Edifício A.C. Simões, nº 500 do quilômetro 0 da Rodovia B R-316, em frente ao Monumento da Cabanagem, no bairro Castanheira ou na URE da Região das Ilhas, que funciona em Belém, na Escola Vilhena Alves, localizada na Avenida Magalhães Barata, em São Braz.

Para as vagas nos demais municípios, os documentos deverão ser entregues nas Unidades Regionais da Seduc localizadas nos seguintes municípios: Bragança, Abaetetuba, Marabá, Santarém, Monte Alegre, Óbidos, Castanhal, Maracanã, Altamira, Santa Izabel do Pará, Breves, Capanema, Conceição do Araguaia, Tucuruí, Mãe do Rio; Parauapebas e Xinguara.

Publicidade

Veja
Também