Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Mais de 50 mil alunos da rede pública municipal voltam às aulas nesta segunda-feira (4)

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Depois de mais de um mês de férias, os estudantes da rede pública municipal de ensino de Parauapebas preparam as mochilas para o retorno das aulas, que ocorrerá na próxima segunda-feira, 4 de agosto.

Mais de 50 mil alunos das 63 escolas municipais serão recebidos por cerca de 2.500 professores, que retornaram as unidades educacionais nesta sexta-feira (1°) para realizarem o planejamento das atividades a serem desenvolvidas neste inicio de semestre.


Segundo Rosa Sousa dos Santos, diretora da Escola Municipal de Educação Infantil Sorriso de Criança, a escola e seu corpo docente estão mais que preparados para receber os educandos no retorno das aulas. “A escola foi limpa e organizada, os professores passaram por formações e já realizaram o planejamento. Estamos ansiosos para receber nossos pequenos educandos”, relata a gestora da escola.

Thomaso Veras é aluno do 2° ano da Escola Chico Mendes, para ele as férias foram só diversão e descanso. “Minhas férias foram bem legal, aproveitei para viajar para a casa da vovó e ir à praia. Agora estou descansado e cheio de energias para voltar a estudar. Não vejo a hora de rever meus amigos e professores e aprender coisas novas”, afirma o estudante.

Reforma nas Escolas
Durante o mês de julho algumas escolas municipais passaram por reformas e ampliações para melhor atender os educandos. No entanto, em seis delas as obras ainda não foram concluídas, duas de Ensino Fundamental: Paulo Freire, na Palmares Sul e Crescendo na Prática, na Palmares II; e quatro de Educação Infantil: Gente Inocente, Bairro Guanabara; Criança Esperança, Bairro Primavera; Vovó Ana, Bairro Altamira; e Turma da Mônica, Bairro Liberdade. Nestas unidades educacionais as aulas serão retomadas dia 11 de agosto (segunda-feira).

O adiamento das aulas nas respectivas escolas não implicará em prejuízos ao calendário escolar, uma vez que cada instituição ficará responsável por montar um cronograma de reposição.

Reportagem: Messania Cardoso

Publicidade

Veja
Também