Publicidade

Mais de uma tonelada de peixe é apreendida em fiscalização no Lago de Tucuruí

Mais de uma tonelada de peixes e 2 mil metros de malhadeiras irregulares foram apreendidas em mais uma missão de fiscalização na região do Mosaico Lago de Tucuruí, sudeste Paraense. A ação foi realizada pelo Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-bio), em parceria com a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), Polícia Militar CPR IV, Eletronorte e as prefeituras de Tucuruí, Breu Branco, Goianésia do Pará, Jacundá, Itupiranga e Nova Ipixuna, municípios que compõem o Mosaico.

A região encontra-se no período de defeso, momento em que a pesca comercial é proibida, já que os peixes se reúnem para a reprodução. Dentre as espécies apreendidas estão o pacu, o mapará e o tucunaré. Todos os pescados foram doados a comunidades dos municípios de Jacundá e Goianésia do Pará.


As operações de fiscalização são feitas mensalmente no Mosaico desde novembro de 2017 e são intensificadas no período de defeso, que vai de novembro de 2018 a fevereiro de 2019. Nas fiscalizações, busca-se coibir a pesca comercial ilegal e o uso dos utensílios irregulares, como as malhadeiras, que possibilitam a pesca de arrasto: muitos peixes, reunidos, são pegos de uma única vez por conta do diminuto tamanho dos orifícios das redes.

“Com as fiscalizações, buscamos resguardar o período de reprodução desses peixes e também identificar quais as espécies pescadas ilegalmente, tudo para assegurar o incremento dos estoques pesqueiros do lago de Tucurupi”, explica Jossandra Pinheiro, engenheira de pesca e técnica do Ideflor-bio.

O Mosaico Lago de Tucuruí é um conjunto de Unidades de Conservação da Natureza estaduais composto pela Área de Proteção Ambiental Lago de Tucuruí e as Reservas de Desenvolvimento Sustentável Alcobaça e Pucuruí-Ararão. Essas categorias de Ucs permitem tanto a habitação quanto o uso sustentável dos recursos naturais. A pesca no lago é uma das principais atividades realizadas pelas famílias que vivem na região.

Compartilhe essa notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Tags

Veja também

Fechar Menu