Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Manifestantes invadem SINE, ameaçam funcionário e quebram computador

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Um princípio de confusão foi registrado na manhã desta quarta-feira (24) nas dependências do Sistema Nacional de Emprego (SINE), que fica localizado no Bairro Cidade Nova, em Parauapebas.

De acordo com um funcionário da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) que não quis se identificar, era por volta das 11h00 quando os outros servidores estavam trabalhando no prédio normalmente, momento em que cerca de 200 pessoas resolveram entrar no SINE e afirmaram que se tratava de uma manifestação.


O problema é que alguns dos manifestantes se exaltaram e partiram para a violência e vandalismo, sendo que um computador foi jogado ao chão e consequentemente danificado, e várias pessoas ainda ficaram pressionando as portas e danificaram um dos bebedouros do local.

Para tentar acalmar os ânimos dos exaltados, um dos vigias do SINE pediu para que os manifestantes parassem de quebrar os equipamentos públicos, momento em que foi ameaçado por várias pessoas até que a turma do “deixa disso” entrou em ação e o servidor ficou em segurança.
Homens da Polícia Militar foram acionados e o clima nas dependências do SINE ficou mais tranquilo e seguro, porém, os atendimentos precisaram ser cancelados.

 

Edson Taveira, um dos líderes da manifestação, afirmou em um grupo de WhatsApp que as pessoas que fizeram o “quebra-quebra” nas dependências do SINE não fazem parte do movimento. “De forma alguma apoiamos esse tipo de violência, até porque o nosso manifesto é pacífico”, disse.

Sobre a manifestação

A manifestação que está acontecendo deste as primeiras horas da manhã no Bairro Cidade Nova é organizada por vários sindicatos do município, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), movimentos sociais, como o MST e FETRAF, além de associações em geral, que tem como objetivo, lutar contra a corrupção, desemprego e reivindicar várias pautas das esferas municipais, estaduais e até mesmo federais.

Publicidade

Veja
Também