Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

“Massacre de Eldorado do Carajás” completa 19 anos nesta sexta-feira

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Há quase 19 anos, uma marcha de trabalhadores rurais que ia para Belém, capital do Pará, terminou em um dos mais sangrentos episódios de violência no campo da história recente do país. Por seu simbolismo, o “massacre de Eldorado do Carajás”, ocorrido no dia 17 de abril de 1996, tornou-se um marco na luta pela terra no Brasil e no mundo.

Ao todo, 19 sem-terra foram mortos quando a Polícia Militar do Estado recorreu à força para desobstruir um trecho da rodovia PA-150, que atualmente é chamada de BR-155, conhecido como “curva do S”, no município de Eldorado do Carajás, a cerca de 750 quilômetros de Belém. Outras duas vítimas faleceram depois, por não resistirem aos ferimentos causados pela repressão.


Para marcar a data, em 2002 foi instituído o Dia Nacional da Luta pela Reforma Agrária, celebrado em 17 de abril. A iniciativa partiu da então senadora Marina Silva e foi convertida em decreto assinado pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Foi também o massacre ocorrido no sudeste do Pará que originou o chamado “Abril Vermelho”, jornada nacional de mobilizações organizada todos os anos pelo MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) para cobrar a realização da reforma agrária.

Na “curva do S”, em Eldorado do Carajás, dezenas de pessoas ligadas ao MST já estão acampadas aos arredores da BR-155 e já iniciam as programações do “Abril Vermelho”, onde a qualquer momento a estrada é interditada e posteriormente liberada pelos sem-terra.

Durante esta segunda-feira (13), a estrada foi interditada por alguns instantes e várias homenagens estão sendo feitas aos mortos.

Reportagem: Portal R7 / Portal Pebinha de Açúcar
Fotos: Antônio Filho (Pezão)

Publicidade

Veja
Também