Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Milton Zimmer é eleito presidente estadual do PT

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O deputado estadual Milton Zimmer é o novo presidente do diretório estadual do Partido dos Trabalhadores (PT) no Pará. Na mais acirrada eleição interna da legenda no Estado, Zimmer foi o vencedor com 8.904 votos, o equivalente a 50,4% do total, quase empatado com o deputado federal Zé Geraldo, que teve 8.780 votos, 49,6%.

Pouco mais de 17, 9 mil eleitores compareceram às urnas ao longo do domingo. A votação ocorreu das 9 às 17 horas e o resultado foi anunciado pouco depois das 23h. Um balanço geral oficial por município ainda será finalizado hoje.


Milton Zimmer é da tendência Articulação Socialista, da qual fazem parte também os deputados federal Beto Faro e estadual Carlos Bordalo. Zé Geraldo faz parte do “PT pra Valer”, tendência que tem entre as lideranças no Pará, Valdir Ganzer, Airton Faleiro e Bernadete ten Caten. Além dos dois candidatos que foram ao segundo turno, a disputa teve ainda os nomes de Marcos Oliveira, da tendência do deputado Paulo Rocha; Cláudio Puty, do grupo ligado a ex-governadora Ana Júlia e Bira Rodrigues.

A vitória de Zimmer em disputa acirrada com Zé Geraldo, indica aumento da força do PT no interior do Estado, já que ambos têm suas bases fora da Região Metropolitana de Belém. Fortalece também a tese da aliança estadual entre PT e PMDB, já no primeiro turno das eleições gerais do ano que vem, sendo defendida tanto pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva quanto pela atual presidente, Dilma Rousseff.

Nesse caso, a cabeça de chapa caberia ao peemedebista Helder Barbalho, ex-prefeito de Ananindeua, que concorreria ao governo. Paulo Rocha seria o nome para o Senado.

No segundo turno, Cláudio Puty e Bira Rodrigues, os dois nomes que defendiam a candidatura própria do PT no primeiro turno se uniram a Zimmer.

A votação interna do PT chamou a atenção porque o atual presidente terá a missão de conduzir os rumos da legenda em momentos decisivos: a eleições de 2014 para o governo e presidência da República e, dois anos depois, as eleições municipais, o que fez com que a disputa atraísse o interesse de possíveis aliados e adversários. O mandato do novo presidente é de quatro anos. Zimmer é considerado petista moderado com grande afinidade com o grupo nacional que hoje comanda a legenda, cujo diretório nacional será presidido por Rui Falcão, nome preferido por Lula.

A posse deve ocorrer nos próximos dias e a estratégia eleitoral será definida em encontro estadual extraordinário que o novo presidente poderá convocar ainda para este ano. “A prioridade é reeleger a presidente Dilma Rousseff e derrotar os tucanos no Pará. Para isso, precisamos de uma aliança forte”, defendeu Zimmer, após o primeiro turno.

Fonte: DOL

Publicidade

Veja
Também