Ministra do Governo Bolsonaro comenta sobre morte satânica de criança em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Damares Alves – Titular do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos

Durante as primeiras horas da manhã deste sábado (11), a advogada e pastora evangélica Damares Regina Alves, atual ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos do governo Jair Bolsonaro, fez uma declaração em sua conta oficial no Instagram sobre o cruel assassinato de uma garotinha de apenas 1 ano e 8 meses que foi registrado em Parauapebas, como foi noticiado AQUI no Portal Pebinha de Açúcar.

De acordo com a principal linha de investigação da Polícia Civil, comandada pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM), que tem como titular a delegada Ana Carolina, a suspeita é que Carla Emanuelly era ofertada em rituais de magia negra pelo padrasto Deyvyd Renato Oliveira Brito e pela mãe biológica Irislene da Silva Miranda.


Confira abaixo na íntegra abaixo o comentário feito pela ministra Damares:

“E ela só tinha 1 ano 8 meses de idade
Por dia são inúmeras notícias semelhantes que recebemos.
Por dia são centenas de crianças abusadas e 30 assassinadas no Brasil.
Precisamos mudar esta realidade. Toda sociedade, em parceria com o Poder Público, deverá fazer este enfrentamento.
O Estatuto da Criança e do Adolescente determina que é dever da família, do Estado e da sociedade proteger as crianças e os adolescentes.
Leiam esta matéria. Com certeza sentimentos como dor, indignação e tristeza vão surgir enquanto estiver lendo. Eu chorei em pensar quanto sofrimento e quanta dor sentiu este bebê”.

Damares publicou o print e link de uma matéria postada no Diário do Pará, com informações obtidas através do Portal Pebinha de Açúcar:

Publicidade

veja também